terça-feira, 27 de novembro de 2018

O CAMINHO ESTREITO PARA O RELACIONAMENTO COM DEUS - DIA 20

pelo Rev. Robert John Cericola, Carroll, OH - EUA    

Dia 20

Construindo uma base forte.

Lucas 6: 46–49 (AMP)

46 Por que você me chama, Senhor, Senhor, e não pratica o que eu digo a você? 47 Para todo aquele que vem a mim e ouve as minhas palavras [presta atenção ao seu ensino] e as pratica, eu vou lhe mostrar a quem é semelhante. 48 É semelhante ao homem que construiu uma casa, e cavou, e abriu bem fundo, lançou uma fundação sobre a rocha; e, vindo a enchente, bateu com ímpeto a corrente naquela casa, e não a pôde abalar, porque estava fundada ou construída com segurança sobre a rocha. 49 Mas quem apenas ouve e não pratica as minhas palavras é semelhante a um homem que construiu uma casa sobre terra (sem fundamento), sem alicerces, na qual bateu com ímpeto a corrente, e logo caiu; e foi grande a ruína daquela casa."

Nesta passagem das escrituras, nosso Senhor Jesus ilustra a importância de levar nossa cruz de obediência para construir uma base sólida. Para construir uma base sólida sobre uma rocha, o solo no topo da rocha deve ser removido. A primeira camada de solo, o solo superior é fácil de cavar, mas a argila dura e solo rochoso logo abaixo do solo superior tornam a escavação mais difícil. O solo representa os princípios mundanos e fortalezas estabelecidas em nossas mentes que nos impedem de construir uma base sólida sobre os princípios do Amor. Ao vivermos em obediência ao Mandamento de Cristo ao Amor, encontraremos circunstâncias (solo duro e pedregoso) que nos desafiam a obedecer ou desobedecer e a revelar os princípios em nossos corações que não se alinham com a imagem de Cristo. Quando escolhemos obedecer a Cristo, os princípios mundanos são crucificados por meio do arrependimento e os princípios do amor são moldados em nós e se tornam nossa nova imagem.

Gálatas 5: 6 (AMP), Porque [se estivermos] em Cristo Jesus, nem a circuncisão nem a incircuncisão contam para nada, mas somente a fé ativada, energizada, expressa e operando através do amor."

À medida que vivemos nossas vidas por meio dos princípios do amor, temos nossa confiança que chamamos de fé ativada, energizada e expressa, que nos mantém acreditando em Deus através das tempestades da vida.

Concluindo a meditação
Se você está tendo dificuldade em acreditar nas promessas dadas a nós por Deus na Bíblia, é porque falta amor. Peça ao Espírito Santo que lhe mostre áreas em sua vida que não se alinham com a Imagem de Cristo.

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

O CAMINHO ESTREITO PARA O RELACIONAMENTO COM DEUS - DIA 19

pelo Rev. Robert John Cericola, Carroll, OH - EUA    

Dia 19


Hebreus 10:16 (NKJV), “Este é o pacto que farei com eles depois daqueles dias, diz o Senhor: Eu porei minhas leis em seus corações, e em suas mentes os escreverei”.

Efésios 3:17 (AMP), “Que Cristo, através de sua fé, [realmente] habite (estabeleça-se, permaneça, faça Seu lar permanente) em seus corações! Que você seja enraizado no amor e fundado com segurança no amor,

O processo de transformação que renova nossas mentes e forma a imagem de Cristo em nós me lembra como minha mãe cultivaria uma nova planta a partir de uma planta existente. Para cultivar uma nova planta, ela cortava um pedaço de sua planta existente e colocava em um pote de água. Dentro de sete a dez dias pequenas raízes apareceriam e, eventualmente, aquele pedacinho da planta teria raízes suficientes para formar uma fundação grande o suficiente para sustentá-la no solo. Nesse estágio, a mãe retirava a parte enraizada da água e a plantava no solo.

Ter base suficiente para se sustentar no solo, mas não o suficiente para cultivar galhos e folhas, a planta expandiria sua fundação, cultivando mais raízes e enviando-as para o solo. Com pouca resistência, as raízes crescem rapidamente na água, no entanto, no solo há rochas, madeira, terra dura e outros obstáculos que devem ser superados pelas raízes para que a planta se torne segura.

Quando recebemos a Cristo como Salvador, nosso crescimento inicial no Caminho Estreito vem rápida e facilmente, porque estamos sendo enraizados no jarro de água do amor de Cristo. Quando assistimos aos cultos e lemos a bíblia, nossas raízes crescem até sermos plantadas no solo e começamos a encontrar resistência ao nosso crescimento. As pedras que encontramos são circunstâncias que nos desafiam a obedecer ou desobedecer ao Mandamento de Cristo de Amar e revelar a nós o que está em nossos corações. Quando obedecemos a Cristo perdoando os outros ou nos arrependendo de amar as coisas em nossas vidas mais do que a Deus, nossas raízes se aprofundam, o processo de transformação continua, e continuamos a construir uma base sólida.

Terminando Pensamentos
Você reconhece áreas em sua vida que não refletem as virtudes do amor?
Há áreas em sua vida que você ama mais que a Deus?

domingo, 25 de novembro de 2018

O MUNDO JAZ NO MALIGNO - DIAS DE LÓ

Infelizmente até mesmo numa pequena cidadezinha do Estado Norte-Americano do Colorado, chamada Boulder, o governo local promoveu esse encontro de um(a) Drag Queen com crianças de todas as idades. É possível notar na foto a tenra idade de algumas delas!


No local, nenhum homem presente a não ser aquele que finge não ser. Todos esses fatores: pais (homens) ausentes e sendo demonizados, mães (sendo louvadas) usando seus filhos como ferramentas (de trabalho), um governo local, regional ou federal que promove o homicídio aberto chamado aborto, homossexualidade (casamento) e transgenderismo são tidos por uma sociedade DOENTE como medidas inclusivas para as "famílias".

2 Timóteo 3:1-5 "Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, Sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te."




O CAMINHO ESTREITO PARA O RELACIONAMENTO COM DEUS - DIA 18

pelo Rev. Robert John Cericola, Carroll, OH - EUA      

Dia 18

Romanos 8:13 (AMP) "Porque, se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo poder do (Santo) Espírito mortificarde (tornando extintas) as(más) ações induzidas pelo corpo, você (genuinamente) vivereis."

Jesus, nosso precioso Salvador, tornou-se o sacrifício pelos nossos pecados e, como tal, é a Porta Estreita, através da qual temos nossa entrada em Seu reino. Uma vez dentro do Reino, nos encontramos em um caminho estreito que leva a um relacionamento íntimo com o Pai e com Jesus. A lâmpada que ilumina o caminho se acende quando tomamos nossa cruz de obediência ao Mandamento do Amor. Ao ordenar nossas vidas de acordo com o Mandamento de Amar, o Espírito Santo usa as circunstâncias de nossas vidas para renovar nossas mentes e nos moldar interiormente à imagem de Jesus Cristo. Ele não apenas revela nossos corações, mas nos ajuda com Seu poder para deter a vontade da carne, que é a vida egoísta que conduz à morte. Ao mortificarmos os desejos da carne os quais guerreiam contra a vontade de Deus, as virtudes do amor serão formadas em nós. Paulo, escrevendo aos gálatas, que estavam sendo tentados a recorrer à Lei, escreveu sobre a necessidade de que Cristo fosse formado neles.

Gálatas 4:19 (AMP), “Meus filhinhos, por quem estou novamente sofrendo dores de parto até que Cristo seja completa e permanentemente formado (moldado) dentro de você.”

Seguindo a Lei de Moisés com todas as regras e restrições externas não pode matar os feitos da carne nem nos conduz a um relacionamento íntimo com Deus porque não pode renovar a nossa mente.

Romanos 8: 2 (AMP), “Porque a lei do Espírito da vida, que está em Cristo Jesus [a lei do nosso novo ser], me livrou da lei do pecado e da morte”. 

Hebreus 10:16 "Esta é a aliança que farei com eles depois daqueles dias, diz o Senhor:Porei as minhas leis em seus corações,e as escreverei em suas mentes."

O amor é a lei de Deus escrita não em pedra, mas em nossas mentes. Quando nossas mentes são renovadas, as características egoístas da carne são substituídas pelas características do amor. Nossas atitudes, nossas ações, nossas motivações, nossos pensamentos são agora guiados por nossa nova natureza, a natureza de Cristo que é descrita em 1 Coríntios 13: 4-7 (ESV), O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

Concluindo a meditação
Leia 1 Coríntios 13: 4-7. Você vê mudanças em sua personalidade desde que você aceitou a Cristo?

sábado, 24 de novembro de 2018

O CAMINHO ESTREITO PARA O RELACIONAMENTO COM DEUS - DIA 17

pelo Rev. Robert John Cericola, Carroll, OH - EUA      


Dia 17

Mateus 26: 36–39 (NKJV)
Então chegou Jesus com eles a um lugar chamado Getsemani, e disse a seus discípulos: Assentai-vos aqui, enquanto vou além orar.  E, levando consigo Pedro e os dois filhos de Zebedeu, começou a entristecer-se e a angustiar-se muito.  Então lhes disse: A minha alma está cheia de tristeza até a morte; ficai aqui, e velai comigo. E, indo um pouco mais para diante, prostrou-se sobre o seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai, se é possível, passe de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres.

Jesus no Getsemani, pouco antes de sua crucificação, é um excelente exemplo da luta entre a vontade e o corpo, quando se depara com a decisão de obedecer ou desobedecer. Na sequência, temos um exemplo de como o Espírito Santo usa as circunstâncias de nossas vidas para revelar nossa necessidade de nos arrependermos da falta de perdão e raiva. 

Trinta e dois anos atrás, quando as mulheres usavam chapéus estilosos, Bonnie tinha vários que eu não gostava. Um dia, enquanto nós começamos uma discussão intensa em nosso quarto, em algum momento durante a briga, ela disse-me: "Eu estou indo para casa para minha mãe." E eu com raiva disse a ela: "Bem, desde que você está indo para casa para sua mãe você vai precisar disto e coloquei uma mala sobre a cama. Alcançando o armário comecei a colocar e esmagar seus chapéus estilosos dentro  da mala.  Então ela disse: "vocês homens são todos iguais!" Essas palavras causaram dor em mim como se estivessem perfurando a minha alma, foi então que decidi tirar minha espada de dois gumes (aquela língua afiada que todos nós somos capazes de usar) para dizer a ela algumas coisas sobre  as mulheres. Mas antes que eu pudesse abrir minha boca, o Espírito Santo me disse: “Quantas vezes você vai dar a volta nesta montanha, Robert? Perdoe ela. "Perdoe ela? E eu exclamei:  Você ouviu o que ela disse? O Senhor sabe que eu não sou como os outros homens! Ele disse:”Perdoe ela”  e  Eu disse:  "Eu não quero perdoá-la! Estou tão chateado que não consigo perdoá-la!” Ele respondeu:  “Peça-me para eu ajudá-lo”.  Meu corpo estava em plena rebelião contra o mandamento de Deus de perdoar os outros como ele me perdoou. Eu estava enfrentando uma escolha e o Espírito Santo estava disposto a me ajudar. Até que eu disse:  “Ok, me ajude a perdoá-la”.  Instantaneamente a paz e o amor de Deus por minha esposa encheram minha alma e eu disse: “Eu te perdôo!” A boca de Bonnie se abriu com espanto com as minhas palavras e ela disse: "Eu também te perdôo!" A batalha acabou! Com a ajuda do Espírito Santo, nós tínhamos dado um golpe em nossa vida própria nos submetendo à vontade de Deus. Pouco depois, o Espírito Santo começou a nos mostrar individualmente e como um casal, pessoas que não havíamos perdoado.

Quando perdoamos, nos arrependemos e o sangue de Jesus nos lava de nossos pecados.

Concluindo a meditação     
Você consegue se lembrar de alguma circunstância em sua vida semelhante à  esse exemplo? Peça ao Espírito Santo para ajudá-lo(a)  a se lembrar se caso não esteja conseguindo.

O CAMINHO ESTREITO PARA O RELACIONAMENTO COM DEUS - DIA 16

pelo Rev. Robert John Cericola, Carroll, OH - EUA       

Dia 16

Romanos 8:28 (AMP)
E sabemos[Deus sendo um parceiro em seu trabalho] que todas as coisas contribuem juntamente [ajustam-se a um plano]    para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.

Todas as coisas realmente cooperam juntas para o nosso bem? Isso irá depender de como definimos bem. Muitas vezes definimos algo bom como um ganho material ou melhoria das condições de vida. Muitas vezes pensamos que um carro melhor, um lar melhor, um emprego que ganhe melhor, uma melhoria em nossa saúde, e essas coisas são boas nesse versículo. Enquanto o ganho material é bom, também é temporal. O plano de Deus, que funciona para o nosso bem, usa as circunstâncias em nossas vidas para nos moldar interiormente na Imagem de Jesus, que vai muito além das bênçãos materiais temporais. O Salmo 37:23 nos diz: 
“Os passos de um homem bom são ordenados pelo Senhor, e deleita-se no seu caminho”

Os passos da nossa vida são dirigidos pelo Senhor quando tomamos a nossa cruz e seguimos o caminho. Caminho Estreito de Obediência ao Seu Mandamento de Amor. À medida que enfrentamos as circunstâncias em nossas vidas, somos desafiados a fazer uma escolha entre obedecer ao mandamento de amar ou não. É através desses desafios, os motivos, as atitudes, as virtudes de nossas vidas são expostas pelo que sai da nossa boca. Mateus 12:34 (…) “Porque da abundância do coração fala a boca”. Para sermos moldados à semelhança de Jesus (ter nossas mentes renovadas), precisamos ver as diferenças entre o modo como agimos e pensamos e o modo como o amor age e pensa, o qual é o modo como Cristo age e pensa. O plano de Deus, que funciona para o nosso bem, é expor nossas atitudes, nossos pensamentos, nossas crenças, nossas virtudes através das circunstâncias de nossas vidas, enquanto enfrentamos a escolha de obedecer ou desobedecer ao Mandamento de Amar. Hebreus 5: 8 (ESV), falando de Jesus declara: “Embora ele fosse um filho, ele aprendeu a obediência através do que ele sofreu”. 

O sofrimento falado aqui não é das batidas corporais que Ele tomou no caminho para a cruz, ou a dor que Ele sofreu com a crucificação. Esse tipo de sofrimento ocorre quando se enfrenta a escolha de obedecer ou desobedecer a Deus. O corpo não quer obedecer a Deus e fisicamente luta contra a vontade que quer obedecer. Jesus no Getsemani, pouco antes de sua crucificação, é um excelente exemplo da luta entre a vontade e o corpo quando confrontados com a decisão de obedecer ou desobedecer.

Concluindo a meditação     
Você consegue identificar áreas em sua vida onde você se esforça para obedecer a Deus? Você luta para obedecer quando Jesus diz que você deve perdoar aqueles que o acusam falsamente, ou roubam de você, ou caluniam você?

O CAMINHO ESTREITO PARA O RELACIONAMENTO COM DEUS - DIA 15

pelo Rev. Robert John Cericola, Carroll, OH - EUA 
       
Dia 15

Romanos 8: 28–29 (AMP)
28 E sabemos[Deus sendo um parceiro em seu trabalho]  que todas as coisas contribuem juntamente [ajustam-se a um plano]    para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.
29 Porque os que dantes[dos quais Ele tinha conhecimento e amado de antemão],  conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho [e compartilhar Sua semelhança], a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.


Entender o versículo 28 e 29 é essencial para viver as bênçãos da Nova Aliança, porque a vontade de Deus (versículo 29) para nossas vidas e Seu plano (versículo 28) para cumprir Sua vontade é revelada. Examinar cada versículo nos ajudará a esclarecer a vontade de Deus e o Seu plano e tirar a confusão de viver uma vida cristã. Mesmo que Deus ame e conheça a todos, Seu propósito e plano são cumpridos nos cristãos que tomaram sua cruz e se esforçam para viver de acordo com a exigência da Nova Aliança - o Mandamento para Amar. Enquanto vivemos no Caminho Estreito, isso leva ao relacionamento com o Pai e Jesus, o Espírito Santo, usa as circunstâncias em nossas vidas para nos moldar à semelhança de Jesus. Entender como o Espírito Santo trabalha para realizar nossa transformação nos ajudará a viver vitoriosamente nas bênçãos da Nova Aliança. 

A palavra se identifica a necessidade de fazer uma escolha. Como seres de livre arbítrio, podemos escolher obedecer a Deus e andar em Suas bênçãos ou não e caminhar nas consequências. O Senhor falando em Deuteronômio 30:19 (GNB) revela a consequências de nossas escolhas: “Eu estou agora dando a você a escolha entre a vida e a morte, entre a bênção de Deus e a maldição de Deus, e chamo o céu e a terra para testemunhar a escolha que você faz. . Escolha vida.

João 15: 6–7 (ESV)

Se alguém não estiver em mim, será lançado fora, como a vara, e secará; e os colhem e lançam no fogo, e ardem.

Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito.

Observe o versículo 6, a conseqüência de quebrar a aliança, e o versículo 7 a bênção de manter a exigência, ambos iniciam dizendo se que significa que temos uma escolha entre a vida e a morte. As circunstâncias da vida nos desafiam a fazer uma escolha entre a vida, mantendo o mandamento de amar ou a morte, quebrando o mandamento de amar. O processo de transformação gira em torno das escolhas que fazemos. Escolha vida.

Concluindo a meditação:     
Todos nós enfrentamos escolhas difíceis na vida. A escolha mais difícil é sempre entre seus desejos egoístas e obedecer ao mandamento de amar. Escolha vida.

sexta-feira, 23 de novembro de 2018

O CAMINHO ESTREITO PARA O RELACIONAMENTO COM DEUS - DIA 14

pelo Rev. Robert John Cericola, Carroll, OH - EUA 

Dia 14

Romanos 8: 28–29 (ESV)
28 E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. 29 Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.

Romanos 12:2 (NLT) E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.
Paulo escrevendo aos Coríntios no 1Cor 13:11 (AMP) escreve sobre sua transformação de menino para homem:  “Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino”.

Ser moldado à imagem (semelhança) de Jesus é semelhante ao processo de amadurecimento da infância à masculinidade. Quando crianças, precisamos aprender a engatinhar, andar, conversar e nos comunicar com nossos pais ou responsáveis e depois com os outros. Os pais são nossos primeiros professores, têm mais influência na moldagem de nossos processos de pensamento e comportamento. À medida que amadurecemos, somos apresentados a outras influências, como televisão, amigos, livros e professores, que contribuem para a maneira como pensamos e nos comportamos como adultos. 

Embora Colossenses 1:13 nos diga que fomos trasladados do reino das trevas para o reino de seu amor, os pensamentos e padrões comportamentais que aprendemos no crescimento continuam até sermos moldados à semelhança de Jesus Cristo. Paulo, em 1 Coríntios 12:31 (AMP) nos diz: “Mas sinceramente deseje e cultive zelosamente os maiores e melhores dons e graças (os dons mais elevados e as mais belas graças). E ainda vou mostrar-lhe uma forma ainda mais excelente [que é melhor de longe e a mais alta de todas - amor]. ” Os dons sobre os quais Paulo escreve são muito importantes na edificação do corpo de Cristo, mas Paulo diz que há um caminho mais excelente que é o mais elevado de todos e que é amor. 

Continuando em 1 Coríntios 13, Paulo esclarece as características do amor dizendo-nos como o amor age e como o amor pensa. Estas são as características de Jesus, pois 1 João 4:16 (GNB) nos diz: "... Deus é amor ..." E, como tal, as próprias características que serão moldadas em nós como nossas mentes são renovadas através do processo de transformação.

Concluindo a meditação:     
Leia I Coríntios 12 e 13 e, ao mesmo tempo, peça ao Espírito Santo que ajude sua compreensão.

terça-feira, 20 de novembro de 2018

O CAMINHO ESTREITO PARA O RELACIONAMENTO COM DEUS - DIA 13

pelo Rev. Robert John Cericola, Carroll, OH - EUA 
           
Dia 13 

Mateus 7:14 (ESV) “E porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem".

Anos atrás, durante meu primeiro ano na universidade, fiz um curso introdutório de engenharia. Ouvi atentamente enquanto o reitor de engenharia explicava o caminho difícil que se apresentava, dizendo: “olhe para a pessoa à sua frente, a pessoa atrás de você e a pessoa à sua direita e à sua esquerda. Essas pessoas não estarão entre você quando você se formar. Eles se formarão em alguma outra disciplina, mas não se tornarão engenheiros. ”Para obter um diploma em engenharia ou qualquer outra disciplina, uma pessoa estuda uma sequência de cursos que treinam sua mente para pensar de um modo particular. Da mesma forma, quando passamos pela porta estreita para o caminho estreito, entramos na escola de transformação do nosso Pai, que nos amolda internamente à imagem de Jesus e nos leva a um relacionamento com Ele e Jesus. Romanos 12: 2 (NLT) nos diz: "Não copie o comportamento e os costumes deste mundo, mas deixe que Deus o transforme em uma nova pessoa, mudando a maneira como você pensa." 

Então você aprenderá a conhecer a vontade de Deus para você, que é boa e agradável e perfeita. A Bíblia, a palavra de Deus, é o manual de instruções e o Seu Espírito Santo é o nosso instrutor. João 14:26 (ESV) diz, 26…, "o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, ele te ensinará todas as coisas… ” 

O processo de transformação é o moldagem interior de nossa mente (a maneira como pensamos) que nos transforma de uma vida autocentrada em uma vida submetida à vontade de Deus. Tomar nossa cruz para obedecer ao Mandamento de Amar uns aos outros como Cristo nos amou é o curso introdutório à vida eterna. As palavras “poucos que o encontram” falam daqueles que escolheram a vida auto-dirigida ao invés do  processo de transformação disciplinado pela Palavra de Deus. A esses Jesus dirá: “Eu nunca os conheci, apartam-sede mim seus trabalhadores da iniquidade”.

Concluindo a meditação:     

Agora que você está no caminho, você pegou a sua cruz? Você entende agora o que significa entrar na porta estreita e entrar no caminho estreito?

segunda-feira, 19 de novembro de 2018

O CAMINHO ESTREITO PARA O RELACIONAMENTO COM DEUS - DIA 12

pelo Rev. Robert John Cericola, Carroll, OH - EUA 

Dia 12

Mateus 7: 21–23 (ESV)
21. Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. 22. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? 23. E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.

Pessoas que estão fora da aliança não profetizam, não expulsam demônios e não fazem obras em nome de Jesus. Jesus está falando àqueles que entraram pela Porta Estreita, se tornaram ramos da videira, mas falharam em dar frutos porque não tomaram sua cruz de obediência à vontade do Pai. Jesus os chama de “obreiros da iniqüidade”. Jesus não está falando de sua falta de obediência às leis criadas pelo homem. Ele está se dirigindo ao fato de que eles falharam em guardar o mandamento de amar uns aos outros como Ele os amou. O mandamento de amar é a exigência determinada na Nova Aliança e de Deus revelada a nós através de Jesus Cristo.  

O Salmo 119: 105 (ESV) nos diz: “A tua palavra é lâmpada para os meus pés e luz para o meu caminho.” E Provérbios 6:23 (ESV) diz: ¨Porque o mandamento é lâmpada, e a lei é luz; e as repreensões da correção são o caminho da vida¨.

Na minha juventude, meu pai levava meu irmão e eu para pescar nas montanhas do sul do Colorado. Lembro-me de caminhar por um caminho estreito em plena escuridão que levava a um belo campo com um riacho correndo por ele. Nosso objetivo era chegar ao campo assim que o sol nascesse. Se não fosse pelo uso de lanternas para iluminar nosso caminho, certamente não teríamos encontrado aquele campo. Porque nós vivemos em um mundo caído cercado pela escuridão, devemos ter uma lâmpada para iluminar nosso caminho. O mandamento de amar é a única lâmpada que ilumina o caminho estreito que leva a um relacionamento com Jesus e o Pai. Quando nos concentramos no mandamento de amar, as distrações do mundo desaparecem e nosso relacionamento com Jesus e o Pai cresce.

Concluindo a meditação:

As distrações do mundo afastaram você do caminho estreito? Se você pedir ao Espírito Santo que lhe mostre as áreas em que você saiu do caminho Ele lhe mostrará.

domingo, 18 de novembro de 2018

BE THY MY VISION - Audrey Assad


IT IS WELL - Kristene DiMarco & Bethel Music - YOU MAKE ME BRAVE




O CAMINHO ESTREITO PARA O RELACIONAMENTO COM DEUS - DIA 11

pelo Rev. Robert John Cericola, Carroll, OH - EUA 

O caminho largo e passagem estreita

Mateus 7: 13–14 (AMP)
13 Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela; 14 E porque estreita é a porta (contraído por pressão), e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem.

Jesus Cristo é o único sacrifício aceitável à Deus pelo pecado do homem e, como tal, Ele é a Porta Estreita. Portanto, quando uma pessoa recebe a Jesus Cristo como Salvador, ela entra pela Porta Estreita para a Nova Aliança e está agora em pé no Caminho Estreito que leva à vida. Jesus em João 17: 3 nos deu a definição de vida e nos mostrou onde o caminho estreito leva quando Ele disse: “E esta é a vida eterna: [significa] saber (perceber, reconhecer, familiarizar-se e compreender) Você, o único verdadeiro e verdadeiro Deus, e [igualmente] para conhecê-lo, Jesus [como o] Cristo (o Ungido, o Messias), a quem você enviou. ”

Ao seguirmos o Caminho Estreito, o Espírito Santo nos guia no processo de renovar nossa mente e em um relacionamento com Jesus Cristo e Pai. Mateus 16:24 (ESV) 24 Então Jesus disse aos seus discípulos: “Se alguém quer vir após mim, negue a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me”. A cruz representa a obediência. 

A vontade de Deus para com Jesus, era que Ele revelasse a natureza de Deus para o homem e se tornasse o sacrifício pelo pecado do homem morrendo na cruz. Quando Jesus disse que devemos tomar nossa cruz para sermos Seus discípulos, Ele estava nos falando de obediência. A obediência é a chave que abre a porta para o relacionamento e a vivência das bênçãos da Nova Aliança. Vamos dar uma olhada em Mateus 7:21 (ESV) onde Jesus disse: “Nem todo aquele que me diz: 'Senhor, Senhor', entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai que está em céu. 

Muitos entraram pela Porta Estreita, mas somente aqueles que obedecem à vontade de Deus entrarão no reino dos céus. Como seres de livre arbítrio, embora estejamos na Nova Aliança, devemos escolher seguir o Caminho Estreito, que é um caminho de obediência. Muitos escolheram ignorar a obediência e viveram na vida auto-dirigida. Só porque um vem através da Porta Estreita, (recebeu Jesus e Salvador), não significa que eles não possam escolher sair do caminho.

Concluindo a meditação:     

Nosso Pai é tão amoroso e bondoso que Ele não apenas nos deu Jesus Cristo para nos redimir dos nossos pecados, mas Ele também nos deu orientação sobre como permanecer no caminho estreito. O Mandamento ao Amor é a nossa luz guia?

sexta-feira, 16 de novembro de 2018

O CAMINHO ESTREITO PARA O RELACIONAMENTO COM DEUS - DIA 10

pelo Rev. Robert John Cericola, Carroll, OH - EUA  

Dia 10

O caminho largo e passagem estreita

Mateus 7: 13–14 (AMP)
13 Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela;
14 E porque estreita é a porta (contraído por pressão), e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem.

Jesus revelou dois modos de viver a vida; o portão largo com o caminho largo (estrada) e portão estreito e o caminho estreito (estrada). Portões são usados para restringir muitas coisas, como o fluxo de eletricidade a de um circuito, ou água através de uma represa, ou automóveis em rodovias com pedágio, e neste caso pessoas o portão largo com a estrada larga leva à destruição e é facilmente seguido.

É uma vida auto-dirigida que não tem restrições. As pessoas que escolhem o portão largo para percorrer a estrada larga estão cegas de Jesus Cristo. Eles são encorajados a ignorar os ensinamentos bíblicos com slogans carnais tais como: "É sua coisa, baby, faça o que você quer fazer" ou "você pode fazer o que quiser, desde que isso não machuque ninguém".

Viajantes nesta estrada não acreditam que a Bíblia é Deus falando com eles, o que é semelhante ao povo de Isaías 29 que não acreditou na palavra profética sobre o cerco de Jerusalém. Em “Isaías 29: 9 (AMP) é dito a eles:“ Parem e pensem [nesta profecia, se você escolher, quer você entenda ou não; em breve você vai testemunhar o evento real] e ser confundido [relutantemente]! Ceguem a si mesmos [agora, se você escolher; leve o seu prazer] e então fique cego [na ocorrência real]. Eles estão bêbados, mas não do vinho; eles cambaleiam, mas não de bebida forte [mas de grande apatia espiritual]. ”

Observe como eles sentem prazer, tornam-se cegos para a palavra de Deus e ficam intoxicados (confusos) com os prazeres em que se entregam, assim como as pessoas fazem hoje. Essa estrada larga é muito diferente do caminho estreito que leva à vida.

Para entrar pelo portão estreito, uma pessoa deve se arrepender de seus pecados e receber Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador. Do outro lado do portão estreito está o caminho estreito que leva à vida. A vida no caminho estreito é onde o processo de renovar a mente começa e termina.

Concluindo a meditação:     

Você está na estrada larga ou no caminho estreito, ou talvez você tenha atravessado o portão estreito e ainda esteja vivendo uma vida auto-dirigida?

quinta-feira, 15 de novembro de 2018

O CAMINHO ESTREITO PARA O RELACIONAMENTO COM DEUS - DIA 9

pelo Rev. Robert John Cericola, Carroll, OH - EUA  
                                 
Dia 9

Deuses vão para a sua vida.

Romanos 8:29 (AMP)
Porque os que dantes conheceu (os quais Ele estava ciente e amado de antemão) Ele também os predestinou  para serem conformes à imagem de seu Filho (e compartilhar Sua semelhança), a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.

Esta declaração não significa que Deus escolheu alguns para serem salvos e outros para irem para o inferno,  isto simplesmente afirma que Deus conhece todo mundo e todos que escolhem a Cristo como Salvador estão destinados a serem moldados internamente à sua imagem. A moldagem interna é um processo de transformação que esta descrito em Romanos 12: 2 (AMP), que afirma: E não sede conformados com este mundo(nesta época), (moldado e adaptado a esses costumes externos e superficiais), mas sede transformados (mudado) pela (inteira) renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.

A vontade de Deus para todo cristão é a renovação da mente para pensar como Jesus, que é a mudança interior é a semelhança mencionada em Romanos 8:29. A renovação da mente requer uma mudança na maneira como pensamos, a respeito dos princípios mundanos que formam fortalezas em nossa mente a respeito dos princípios de Deus.    2 Coríntios 10: 4–5 (AMP) nos diz que essas fortalezas são argumentos, teorias, raciocínios e idéias orgulhosas e sublimes que se opõem ao conhecimento de Deus. Essas fortalezas na mente são formadas por princípios mundanos que aprendemos no cotidiano ou aprendemos anteriormente. Ao ouvir professores, amigos, assistir a filmes ou televisão, navegar na internet e ler livros, obtemos conhecimento e, quando acreditamos que o que vimos ou ouvimos é verdade, essa fortaleza é formada em nossa mente.

Muitos exemplos podem ser dados aqui, mas vamos pegar dois que são muito comuns.

1) Quando se fala dos princípios de Deus de dar, imediatamente um forte poder mundano consistindo de raciocínios e argumentos surge em na mente para desafiar a validade da palavra de Deus. Pensamentos como, isso não é verdade, se você não tiver, ou não for verdade, tudo o que ele quer é o seu dinheiro, surgem para atacar os princípios de Deus e impedir que você atue na palavra de Deus.

2) Um segundo exemplo muito comum de um ataque mental forte que ataca a palavra de Deus aparece sempre que a oração pela cura acontece. Os raciocínios e argumentos serão mais ou menos assim:  Bem, você sabe que Deus não curou a irmã Mable, o que faz você pensar que Ele vai curar você. Ou você sabe que o médico disse que sua condição não é capaz de curar, como você pode acreditar que a oração poderia fazer qualquer coisa.
Fortalezas são incorporadas em nossas mentes, as quais devem ser substituídas pela Palavra de Deus.

Isso pode parecer impossível(estranho) para você agora, mas não tenha medo o Senhor Jesus providenciou e nos revela como o Espírito Santo opera em nós para renovação de nossa mente.

Concluindo a meditação:     

Você consegue identificar quando uma fortaleza influência sua mente quando você ouve a Palavra de Deus?

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

O CAMINHO ESTREITO PARA O RELACIONAMENTO COM DEUS - DIA 8

pelo Rev. Robert John Cericola, Carroll, OH - EUA  
        
Dia 8

As bênçãos da Nova Aliança

João 15: 7-8 (ESV)
Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito.  Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos.

Esta bênção (promessa) é surpreendente, incrível, extraordinária, impressionante e muitas vezes melhor do que a bênção da Antiga Aliança. Na Antiga Aliança o Senhor apareceu à Abrão e declarou que seu nome seria mudado para Abraão porque ele seria o pai de muitas nações, ele seria extremamente frutífero (próspero), nações e reis viriam dele, a aliança seria estabelecida com seus descendentes e a terra de Canaã seria dada a ele e a seus descendentes para sempre. No entanto, na promessa (bênção) da Nova Aliança, somos instruídos a “perguntar o que quiser, e isso será feito a você!”

Esta não é uma promessa superficial feita por algum político concorrendo a um cargo, ou um mero ser humano que faz e quebra facilmente suas promessas. Não, não, absolutamente não! Esta promessa é feita por Deus que não pode mentir (Tito 1: 2). Ele é o Deus Vivo, o Rei dos reis, o Senhor dos senhores, por completo, e por quem todas as coisas foram criadas e existem! E com esta grande promessa vem um grande desafio.

Em Mateus 6: 31-32 (ESV), "Jesus disse: Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos. Porque todas estas coisas os gentios procuram. Decerto vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas".

Jesus está nos dizendo para não nos preocuparmos com nossas necessidades mundanas, como comida e roupas, o Pai as proverá. O que me leva a crer que a promessa da Nova Aliança é um desafio para pedir e crer em Deus para fazer coisas maiores do que comida e roupas que Ele anteriormente prometeu prover. Não há nada que Deus não possa fazer. Seu limite é estabelecido por mim e por você.

Se, no início da promessa, é um lembrete de que a exigência de viver na promessa é dupla: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e com toda a tua alma e com toda a tua mente. Este é o grande e primeiro mandamento. E um segundo é assim: você amará seu próximo como a si mesmo. Nestes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas ”.

Ambos os mandamentos exigem uma morte para os nossos desejos egoístas e isso eu acredito, é a chave para vivermos na promessa da Nova Aliança.

Concluindo a meditação: 
Você estabeleceu limites sobre o que Deus pode fazer porque você não teve tempo de conhecê-lo?

terça-feira, 13 de novembro de 2018

O CAMINHO ESTREITO PARA O RELACIONAMENTO COM DEUS - DIA 7

pelo Rev. Robert John Cericola, Carroll, OH - EUA  


Dia 7
A conseqüência de quebrar a exigência da aliança.

João 15: 1-2 (ESV)
“Eu sou a verdadeira videira e meu pai é o agricultor. 2 Cada ramo em mim que não dá fruto, ele tira…

João 15: 5 (ESV)
Eu sou a videira; vocês são os ramos. Quem quer que habite em mim e eu nele, é isto que dá muito fruto, pois sem mim nada podeis fazer.

João 15: 6 (ESV)
Se alguém não habita em mim, é jogado fora como um galho e murcha; e os galhos se ajuntam, são lançados no fogo e queimados.

Como na Antiga Aliança, há uma consequência de quebrar a exigência no Novo Testamento. Esses versos enfatizam a importância de viver em relacionamento com Cristo. A partir do versículo 2, entendemos que permanecer na videira (permanecer em relação com Cristo), nossas vidas devem produzir frutos. Versículo 5 Jesus nos diz em ordem para dar frutos, devemos permanecer nele (manter o requisito da aliança). No verso 6 é a conseqüência de frear a aliança.

Quando uma pessoa quebra a exigência da aliança, ela começa a secar espiritualmente. Ela perde o interesse em orar, ler a Bíblia e frequentar a igreja, as coisas do mundo tornam-se muito atraentes e deixa de produzir frutos. A menos que a pessoa se arrependa de quebrar a aliança, será cortada da videira e lançada no fogo.

Um dia, na casa do Bispo Bachim em Santo André, no Brasil, nós (Bonnie, minha esposa) estávamos sendo servidos como almoço por um grupo de mulheres de sua igreja. Quando as mulheres serviram, o bispo apresentou cada mulher. Na última introdução, ele me disse. “Pastor, você precisa orar por esta porque ela parou de frequentar a igreja.” Olhando para a mulher que eu perguntei, “por que você parou de ir, você encontrou uma igreja diferente?” “Não” ela respondeu, “eu realmente estou ocupada com os assuntos da família. ”No final da refeição, perguntei à mulher se poderia orar por ela. Com sua permissão, quando comecei a orar, uma Palavra de Conhecimento surgiu revelando que ela não estava frequentando a igreja por causa de problemas familiares, ela quebrou o pacto ao não perdoar alguém que a ofendeu, conseqüentemente ela estava murchando espiritualmente. Com isso a mulher começou a chorar, perdoou, arrependeu-se e foi restaurada às bênçãos da aliança.

Terminando Pensamentos,

Você conhece alguém que uma vez recebeu Jesus Cristo como seu Salvador e hoje não está seguindo a Deus? Se você perguntasse a eles e se eles fossem honestos, você descobriria que essa pessoa provavelmente quebrou o mandamento de amar e está em processo de definhar.

A Boa Nova é arrepender-se de quebrar o mandamento de que o amor os restauraria às bênçãos do pacto.

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

O CAMINHO ESTREITO PARA O RELACIONAMENTO COM DEUS - DIA 6

pelo Rev. Robert John Cericola, Carroll, OH - EUA  

Dia 6

O requisito da nova aliança.

João 15:12 (ESV) O meu mandamento é este: amem-se uns aos outros como eu os amei.

João 15:9-10 (ESV) "Como o Pai me amou, assim eu os amei; permaneçam no meu amor. Se vocês obedecerem aos meus mandamentos, permanecerão no meu amor, assim como tenho obedecido aos mandamentos de meu Pai e em seu amor permaneço.

O mandamento de amar uns aos outros como Cristo nos ama é o requisito da Nova Aliança. Ao guardarmos o mandamento de amar, permanecemos em Cristo, e o Seu amor e os requisitos da lei são cumpridos em nós. Pouco antes de Jesus enfrentar a última tentação que leva à cruz, um fariseu advogado da lei perguntou-lhe Mateus 22:36-40 "Mestre, qual é o maior mandamento da Lei? " Respondeu Jesus: " ‘Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento’. Este é o primeiro e maior mandamento. E o segundo é semelhante a ele: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’. Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas".

Quando seguimos o mandamento de amar uns aos outros, seguimos o maior e o primeiro mandamento e o segundo maior.  Quando amamos os outros como Cristo nos amou, nossa obediência demonstra nosso amor a Deus e Romanos 8:3-4 nos diz de que se vivermos de acordo com o Espírito, os requisitos da lei são cumpridos em nós. Romanos 8:3-4 (ESV) Porque, aquilo que a lei fora incapaz de fazer por estar enfraquecida pela carne, Deus o fez, enviando seu próprio Filho, à semelhança do homem pecador, como oferta pelo pecado. E assim condenou o pecado na carne,a fim de que as justas exigências da lei fossem plenamente satisfeitas em nós, que não vivemos segundo a carne, mas segundo o Espírito.

O Espírito Santo não os levará a adulterar, fornicar, roubar, idolatria ou qualquer outra tentação. Ele te levará a um relacionamento mais profundo com o Pai e Jesus Cristo, Seu Filho.

Concluindo a meditação:

Desde que recebeu Jesus Cristo como seu Salvador, você aprendeu a seguir a direção do Espírito Santo?  Você está dedicando diariamente um pouco do seu tempo para construir um relacionamento com Jesus e o Pai?

O CAMINHO ESTREITO PARA O RELACIONAMENTO COM DEUS - DIA 5

pelo Rev. Robert John Cericola, Carroll, OH - EUA  

João 15: 1 (ESV) “Eu sou a verdadeira videira , e meu pai é o agricultor.

João 15: 5 (ESV) "Eu sou a videira; vocês são os ramos. Se alguém permanecer em mim e eu nele, esse dá muito fruto; pois sem mim vocês não podem fazer coisa alguma.

Ao longo do Novo Testamento (Nova Aliança) Jesus ensina o uso de objetos comuns como árvores, sementes, pedras, raízes e assim por diante, para transmitir suas mensagens. Em João capítulo 15, Jesus usa uma videira e um ramo (a videira e o ramo estão unidos e um não existe sem o outro) para representar um relacionamento de aliança.

Jesus começa apresentando-se como a videira e seu pai como o guardião da vinha que olha por cima dos galhos para garantir que eles estão produzindo frutos. No verso 5, Jesus declara que Ele é a videira a qual estamos ligados e que devemos permanecer ou viver na aliança com Jesus para produzir frutos.

Uma vinha extrai nutrientes do solo e usa os nutrientes para produzir ramos e frutos. Como ramos, devemos recorrer à força de Jesus para produzir o fruto em nossas vidas. Em nossa própria força, separado Dele, não podemos produzir o fruto que o Pai está procurando.

Houve uma série de trocas entre homem e Deus que ocorreram na cruz. Deixe-me mencionar apenas dois por enquanto. Jesus levou a nossa fraqueza e nos deu sua força, e ele levou o nosso pecado e nos deu a sua justiça. Quando entramos na Nova Aliança nosso pecado é perdoado e somos colocados alinhados com Deus e temos acesso através do Espírito Santo à natureza divina de Cristo (2Peter: 3-4).
Efésios 6:10 (AMP) 10 Em conclusão, seja forte no Senhor [seja fortalecido através de sua união com Ele]; tire sua força dele [aquela força que o Seu ilimitado pode prover]. Aqui somos encorajados a atrair a força de Jesus através do nosso relacionamento de aliança com Ele. Força vem em muitas formas; às vezes precisamos de fé, outras vezes podemos precisar de sabedoria, paciência ou amor, tudo o que está disponível para nós por causa de nossa união com Ele (aliança). Ser capaz de extrair nossa força de Cristo é uma parte das bênçãos da Nova Aliança.

Concluindo a meditação: 
Quais escrituras em João 15 identificam a bênção, a exigência e a conseqüência?