quarta-feira, 25 de agosto de 2010

A IGREJA DOS ÚLTIMOS DIAS

O texto abaixo foi escrito por um irmão do Rio de Janeiro que tem um blog maravilhoso. Quem quiser acessar pode ir no link http://www.bjcv.blog.br/. Uma das mensagens que mais simpatizo com ele é a de que a Igreja de Jesus Cristo VAI passar pela tribulação e NÃO será arrebatada antes que o anticristo e a besta venham.

Abaixo segue mais uma mensagem do nosso irmão André M. dos Santos.

"Ao anjo da igreja em Laodicéia escreve: Isto diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus: Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente; oxalá foras frio ou quente! Assim, porque és morno, e não és quente nem frio, vomitar-te-ei da minha boca. Porquanto dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um coitado, e miserável, e pobre, e cego, e nu; aconselho-te que de mim compres ouro refinado no fogo, para que te enriqueças; e vestes brancas, para que te vistas, e não seja manifesta a vergonha da tua nudez; e colírio, a fim de ungires os teus olhos, para que vejas." (Apocalipse 3:14,18).

Ao andar pelas redondezas, e ver pela TV os grandes e magníficos templos evangélicos de nossos dias, lembrei-me destes versículos. Pode-se perceber que as igrejas, não todas, mas a maioria, fazem tudo o que desejam fazer, por meio do dinheiro. E se esta atitude das igrejas, em realizar muitas obras por meio do dinheiro, estiver ligada aos versículos de Apocalipse? Isso significaria que à volta de nosso Senhor Jesus Cristo está mais perto do que pensamos. "Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo. Ao que vencer, eu lhe concederei que se assente comigo no meu trono. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas" (Apocalipse 3:20,22).

O que precisa acontecer para que eu creia e me prepare para a volta de Jesus? Estou ouvindo, e talvez você também, sobre um grande avivamento que irá acontecer nas igrejas. O que me chama a atenção é o fato da Palavra de Jesus e dos apóstolos dizerem justamente o contrário: "Contudo, quando vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra?" (Lucas 18:8). "Ninguém de modo algum vos engane; porque isto não sucederá sem que venha primeiro a apostasia e seja revelado o homem do pecado, o filho da perdição" (2ª Tessalonicenses 2:3). "Sabe, porém, isto, que nos últimos dias sobrevirão tempos penosos; pois os homens serão amantes de si mesmos, gananciosos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a seus pais, ingratos, ímpios, sem afeição natural, implacáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando-lhe o poder. Afasta-te também desses." (2ª Timóteo 3:1,5).

O texto usado para afirmar este grande avivamento é o de Atos 2: 17,18: "E acontecerá nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne; e os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, os vossos mancebos terão visões, os vossos anciãos terão sonhos; e sobre os meus servos e sobre as minhas servas derramarei do meu Espírito naqueles dias, e eles profetizarão."

Quando eu era recém casado, eu e minha esposa fomos à casa de uma tia. Ao chegarmos lá, encontramos minha prima muito chateada, pois tinha comprado um fogão de aço inox, e recebera um fogão de aço inox azul. Nós, ao ouvirmos isso, ficamos surpresos, pois nunca tínhamos visto ou ouvido falar em inox azul. De repente, me lembrei de uma coisa, e pedi a minha prima para me mostrar o tal fogão. Tamanha foi à surpresa dela quando eu, com muito jeito, puxei um plástico azul que revestia o fogão. Ela não tinha aonde esconder a cara de tanta vergonha. O que acontece, é que nos dias em que vivemos, não paramos, nem sequer um minuto, para meditar ou analisar o que estamos vendo e ouvindo. Isso acontece nas igrejas. Não verificamos nas Escrituras se o que está sendo dito (pregado) é realmente verdade; pedindo a Deus em oração, para que abra o nosso entendimento e confirme a interpretação, para que não sejamos enganados pelos apóstatas e falsos profetas dos últimos dias.



Não sou rico, moro de aluguel e trabalho por conta própria. Como a maioria dos brasileiros, às vezes o cinto aperta, e muito. Quando ligo a TV nessas fases e vejo a pregação da prosperidade, digo, brincando, para minha esposa: Estamos na igreja errada! Você também pode ter passado por essa situação. Muitos irmãos que crêem e participam dessas "campanhas" ficam muito chateados, ou melhor, aborrecidos, quando dizemos alguma coisa contra esta doutrina. Mas convenhamos, se é assim, por que Jesus não pregou e nem viveu, aqui na terra, tamanha prosperidade material? "Novamente o Diabo o levou a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles; e disse-lhe: Tudo isto te darei, se, prostrado, me adorares. Então ordenou-lhe Jesus: Vai-te, Satanás; porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás." (Mateus 4:8-10). Não estou dizendo com estes versículos, que os que pregam tal prosperidade estão a serviço do maligno. Mas seria muita ingenuidade da minha parte, não acreditar que tal coisa aconteça, pois nosso Senhor Jesus já havia nos prevenido quando disse: "Guardai-vos dos falsos profetas, que vêm a vós disfarçados em ovelhas, mas interiormente são lobos devoradores." (Mateus 7:15). E Pedro confirma: "Mas houve também entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá falsos mestres, os quais introduzirão encobertamente heresias destruidoras, negando até o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição." (2ª Pedro 2:1).

Não classifico o crescimento material das igrejas como importante, pelo contrário, esse crescimento tem atrapalhado a obra da evangelização, principalmente aqui no Brasil, onde a distribuição de "renda" favorece os mais ricos. Recordo-me, neste momento, de meu pai, que mesmo sendo católico, questionava quando a sua igreja promovia festas com muita quantidade de comida para os próprios membros. Pois ele leu em Lucas 14:13,14: "Mas quando deres um banquete, convida os pobres, os aleijados, os mancos e os cegos; e serás bem-aventurado; porque eles não têm com que te retribuir; pois retribuído te será na ressurreição dos justos." Não estou dizendo que essa igreja não exista, mas você já viu alguma igreja evangélica fazer isto? Provavelmente não! E se começarem a fazer pela força do dinheiro, estarão saindo do fogo para a frigideira.

A Bíblia nos relata que no passado houve várias perseguições ao povo de Deus. O motivo para mim é simples: Cabia ao povo de Deus anunciar ao mundo a Palavra que liberta o homem do poder das trevas, e Satanás, o inimigo de nossas almas, queria tentar impedir tal feito. Há um pensamento no meio evangélico, em que um certo grau de crescimento da igreja no passado, está relacionado com a perseguição contra ela; e creio ser verdade, pois quando a igreja é perseguida, ela busca mais a Deus em sincera oração e santificação. Mas terrível é a perseguição individual dos membros, pois ela leva a igreja, como um todo, a pensar que não há perseguição. Os inimigos não estão do lado de fora, mas pregando nos púlpitos, ministrando a ceia, ensinando nas classes da EBD, sentados ao nosso lado. "Pois não é um inimigo que me afronta, então eu poderia suportá-lo; nem é um adversário que se exalta contra mim, porque dele poderia esconder-me; mas és tu, homem meu igual, meu companheiro e meu amigo íntimo. Conversávamos juntos tranqüilamente, e em companhia andávamos na casa de Deus." (Salmo 55:12-14). O apóstolo Paulo alertou aos anciãos da igreja de Éfeso que: "Eu sei que depois da minha partida entrarão no meio de vós lobos cruéis que não pouparão rebanho, e que dentre vós mesmos se levantarão homens, falando coisas perversas para atrair os discípulos após si." (Atos 20:29,30). Pedro também em sua segunda carta declarou: "Mas houve também entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá falsos mestres, os quais introduzirão encobertamente heresias destruidoras, negando até o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição. E muitos seguirão as suas dissoluções, e por causa deles será blasfemado o caminho da verdade; também, movidos pela ganância, e com palavras fingidas, eles farão de vós negócio; a condenação dos quais já de largo tempo não tarda e a sua destruição não dormita." (2ª Pedro 2:1-3).

Postado aqui por Éber Stevão

Nenhum comentário:

Postar um comentário