sexta-feira, 5 de março de 2010

ASSUNTO DÍZIMO, UMA PEDRA DE TROPEÇO

Como estou incomodado há meses e não aguento mais essas rádios evangélicas que pregam que os seus fiéis só são vitoriosos porque são dizimistas, vai aqui a paulada.

Os evangélicos que vivem um pé na Lei e outro na Graça, são o povo mais incoerente que já encontrei! Sabe, isso desagrada a Deus profundamente, porque não crêem que o sacrifício do Seu Filho, Jesus Cristo, foi o suficiente para nos libertar de todos os “aios” (Gálatas 3:24) que ligavam os homens a Ele.

Estou cansado de pregações que distorcem o Evangelho de Cristo e vinculam Deus a um mero servilheta daqueles que dão e recebem dinheiro para a igreja. O que estão fazendo com a Palavra de Deus é o mesmo que esse governo irresponsável está fazendo com a Constituição Nacional, distorcendo, corrompendo em benefício de poucos.

O povo de Deus precisa se LIBERTAR desses líderes/pastores que pregam LEI e não GRAÇA!

Os evangélicos (aqueles que seguem es Evangelhos – as Boas Novas) se contradizem na sua própria forma de crerem na Palavra de Deus. Esse assunto é muito sério e confunde os da casa e os de fora também, servindo de escândalo para a totalidade.

E qual o motivo dessa confusão toda?

Semana passada ouvi a pregação do Pr. Carter Conlon falando sobre o dízimo, como ele encarava esse assunto quando se convertera e como crê atualmente. Ele é um homem de Deus, tem uma palavra muito boa, prega a Cristo Jesus mesmo, gosto muito de ouvi-lo, o admiro, porém, o interessante é que até ele mesmo, deu uma escorregada (errar é humano mesmo) e deixou-se levar pelos que pregam a Lei, se contradizendo durante uma pregação. Quem compreende a língua Inglesa, por favor acesse o site www.tscnyc.org/media_center.php?pg=sermons e procure pelo sermão “We Can´t Escape the Hard Truths, do dia 21/02/2010, e saberá do que estou falando.

Para resumir, ele disse que os evangélicos deveriam dar o dízimo (10%) dos seus ganhos, mas que o padrão do Antigo Testamento era o dízimo (10%) e que o padrão do Novo Testamento era tudo (ou seja, 100%). E agora, Pr. Carter Conlon, é 10% (para agradar o Deus do Velho Testamento) ou 100% (em obediência a Cristo Jesus pela nossa morte com Ele?). Qual dos dois pastor? Pregue, mas não ensine errado!

Toda vez que ouço um pastor empostar a voz e dizer que temos que dar o “dízimo”, pois só é 10% e podemos ficar com 90%, que isso é justo e blá, blá, blá (aquela babozeirada toda que sempre ficam nos forçando goela a baixo), sinto o rancidus nojento da Lei. E o povo evangélico vai vivendo aprisionado novamente às “tradições israelitas” e o diabo, muito provavelmente, rindo da falta de fé que temos em Cristo Jesus para nos libertar disso tudo.

Pregar dízimo para os evangélicos e impor essa obrigação é como pregar contra o próprio Senhor Jesus Cristo saibam disso pastores! Não aceito nem mesmo que seja livremente “pedido” o dízimo sem compromisso, pois na Nova Aliança, ISSO NÃO EXISTE, DÍZIMO (10%) NÃO EXISTE!

Já escrevi sobre o dízimo antes aqui no blog, mostrando extensivamente o motivo pelo qual os evangélicos, que seguem a Nova Aliança, NÃO SÃO obrigados a dizimar coisa alguma. O dízimo foi instituído para o povo de Israel e não tem nada a ver com aqueles que seguem a Jesus Cristo. Afinal seguimos a Cristo ou a Leis?

Meus queridos, só para avisar, estamos na GRAÇA e não na MALDIÇÃO. Quem dizima é porque ainda está na maldição e tem MEDO de Deus ou talvez porque o seu pastor INCUTIU em sua cabeça esse assunto depois de tanto pregar sobre isso. O pior é que os pastores usam Malaquias 3 (VELHO TESTAMENTO – LEI) para justificar o dízimo. Ótimo, então vamos usar Gênesis 17 (VELHO TESTAMENTO – LEI) para pregar a circuncisão.

Quem tiver curiosidade e quiser se libertar dessa loucurada toda, procure esse tema para estudar e conhecer mais a Bíblia aqui no blog.

O que falta é o povo de Deus LER a Bíblia e pedir que o Espírito Santo a revele. Meu pai, Gilberto Stevão, tem um excelente Método de Alfabetização pela Bíblia (http://www.alfabetizacaopelabiblia.com.br/), até mesmo reconhecido pelo Ministério de Educação e Cultura. Porém, analisando friamente os “crentes”, o que falta mesmo é Instruir a Bíblia. É uma confusão geral, os que não sabem ler e escrever, vivem do que ouvem, e os que sabem ler, não querem (não oram para) entender o que leem e preferem viver daquilo que ouvem; talvez seja mais fácil!

Se os evangélicos são obrigados a dar o dízimo e se a desculpa é que foi Deus quem mandou dar o dízimo, segure aí irmão/irmã: “também foi Deus que mandou matar (exterminar) quem não era israelita no Velho Testamento”, “foi Deus quem mandou circuncidar o povo israelita”, “foi Deus quem mandou guardar o sábado”, e assim vão os textos afora na Lei. Por causa disso iremos pregar essas coisas? Que Deus nos proíba!

É certo que foi Deus quem mandou que o povo dEle fosse circuncidado. Se foi Deus porque não seguimos essa ordem Divina também? Deus errou e voltou atrás? Se temos que obedecer a Deus e dar o dízimo, temos também que circuncidar os evangélicos, urgentemente, a partir de hoje (quem sabe ninguém vai nos reconhecer que somos o povo de Deus!). Ué, nada mais do que coerência!

Apenas para fazer um intróito ao que já escrevi, e para não deixar alguns perdidos, sem orientação bíblica (textos bíblicos), gostaria de expor as diferenças entre Velho e Novo Testamento, sobre esse assunto.

Os israelitas, no Antigo Testamento, receberam várias instruções sobre o dízimo. A Lei falava da responsabilidade de dizimar e isso está em Levítico 27:30 e também em Deuteronômio 14:22. Deus ordenou que levassem os dízimos ao lugar por ele escolhido (veja Deuteronômio 12:6) e Ele os deu aos levitas (veja Números 18:21,24). Por que aos levitas? Porque Deus disse que eles não teriam possessão terrena alguma, pois Ele mesmo era sua porção e herança. Leia Números 18:20, 26:62, Deuteronômio 10:9, 18:1,2, Josué 14:3.

No final do Antigo Testamento, Deus ainda cobrava os dízimos do povo, como está em Malaquias 3:10. Enquanto a Lei continuava em vigor, antes de sua morte, Jesus falou para que os seus patrícios continuassem sendo fiéis nos dízimos e isso está em Mateus 23:23. Porém, o meu Jesus nunca pregou para aqueles que o seguiam ou para os que lhe aceitariam como seu Salvador pessoal após a sua morte, que dizimassem.

Agora, na Nova Aliança, que passou a vigorar depois da morte do Testador (veja Hebreus 9:15-16), o princípio de dar é total e radicalmente diferente, a ponto de assustar. Cristãos devem dar com alegria e liberalidade, conforme a sua prosperidade. Isso está na Nova Aliança, veja 1 Coríntios 16:1-2 e 2 Coríntios 9:6-7,12-13). Mas aí, novamente os pastores distorcem a Palavra de Deus como lhes convém, dizendo que com relação a dinheiro na igreja, existe a obrigatoriedade do dízimo (para Deus repreender o devorador) e as ofertas preconizadas por Paulo (versos acima), compondo uma longa categoria de ofertas: oferta alçada, oferta de missões, ofertas espontâneas, doações, etc. Onde está esta classificação no Novo Testamento? Gostaria de que algum pastor me mostrasse.

Eu vivo pelo Novo Testamento que me diz que, para aqueles que seguem a Jesus, existe apenas uma maneira de contribuir para o Reino de Deus, e esta é livre e generosamente.

Ora, o princípio atrás das ofertas (ofertar é dar seja de que forma, quantia ou modo e ponto final; parem de inventar) hoje não é a cobrança de uma porcentagem específica (dízimo significa 10%), mas a decisão de se entregar totalmente a Cristo (veja 2 Coríntios 8:3-5) e por Ele dar TUDO. Hoje na Graça não é 10%, mas 100%. E porque razão então os pastores não pregam essa entrega total, de vida, dos bens, para viver sacrificialmente por amor a Jesus? Ah não dá para pregar a Verdade, daí "não fica um meu irmão". E nem precisa gritar "pega ladrão".

Então Éber, tenho que vender e dar tudo para a igreja? Sim e não. Mas primeiro quero lhe instruir que não é para a igreja, é para dar aos pobres. Sim, se o seu coração estiver no dinheiro. Foi isso que Jesus mandou que o jovem rico fizesse. Se tiver curiosidade, leia o diálogo entre Jesus e o jovem rico em Marcos 10:17-30, pois merece profundas reflexões. Não, se você pensa em continuar vivendo e cuidando dos seus dignamente. "Mas, se alguém não cuida dos seus, e especialmente dos da sua família, tem negado a fé, e é pior que um incrédulo." (I Timóteo 5:8) Entre tudo a Deus e Ele vai cuidar de tudo para você.

Portanto, contribua sim, espontaneamente para que o Evangelho seja pregado a todas as línguas e nações e todos os povos (mandamento de Jesus Cristo), com aquilo que o Espírito Santo lhe diz, suavemente, para dar generosamente. Viva no Espírito e não na Lei.

A quase totalidade das igrejas evangélicas – para não dizer todas - (e infelizmente como os líderes católicos ultimamente tem copiado as coisas boas e ruins dos evangélicos, para não perderem “fiéis” - fiéis a quem? -, também instituíram esse absurdo para os católicos em geral), pregam a obrigação do dízimo, mas o Novo Testamento claramente diz que a cobrança do dízimo era mandamento da Lei: “Ora, os que dentre os filhos de Levi recebem o sacerdócio têm mandamento de recolher, de acordo com a lei, os dízimos do povo.” (Hebreus 7:5)

ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃO EVANGÉLICOS, não temos mais o sacerdócio levítico e não vivemos subordinados à Lei do Antigo Testamento. Por isso, não devemos pregar a obrigação de dar o dízimo. Não temos o sacerdócio levítico porque a casa de Davi foi restaurada com a vinda de Jesus Cristo, sua vida e morte na cruz, para nos dar VIDA ETERNA, LIBERDADE E LIBERTAÇÃO.

Digo uma coisa, aqueles que querem servir a Cristo precisam resistir às tendências de voltar ao Antigo Testamento como a base do nosso serviço hoje. “Mas, tendo vindo a fé, já não permanecemos subordinados ao aio. Pois todos vós sois filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus.” (Gálatas 3:25-26) “De Cristo vos desligastes, vós que procurais justificar-vos na lei; da graça decaístes.” (Gálatas 5:4)

Só para avisar, quem cai da graça está literalmente ferrado!

Quem sabe seja melhor mesmo andar no Espírito, conforme a revelação da Nova Aliança, devido aos dias que estão por vir, pois do contrário, não chegaremos até o fim.

E você vai ao céu pela Lei ou pela Graça? Quem tem ouvido para ouvir, que ouça. E por favor, nem mesmo cogite a possibilidade que eu tenha saído do Caminho, pois o que eu estou pregando aqui é somente GRAÇA, pura GRAÇA de Deus para os seres humanos. Nada mais. Religiosidade é "uma bandeira do inferno" como diz o título do livro do pr. Glenio Paranaguá.

Caso algum pastor queira debater “em sua igreja” esse assunto, com todos os membros presentes, estou à disposição, como sempre. Infelizmente sei que não serei chamado, pois não querem perder o seu cofrinho!

Mas não, não querem deixar que o Espírito Santo faça a obra nos corações das pessoas. Não querem fazer a obra por fé (que tanto pregam), preferem uma balanço contábil mensal fixo e seguro.

A obra é de Deus, Ele é o dono, é Ele quem comanda, é Ele quem toca nos corações para darem o quanto forem tocados a dar para que o Reino dEle , só dEle, seja expandido até os confins da terra, para que todos ouçam acerca de Jesus Cristo e o fim venha para a glória do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém e amém.

Escrito e publicado aqui por Éber Stevão

7 comentários:

  1. Caro leitor THE BIG OBSERVADOR:
    Como seu perfil nem mesmo é compartilhado na rede de blogs evangélicos, não vou me dar ao trabalho de responder seu comentário imbasável. Agora, se o seu deus só funciona e só faz a obra tendo o dízimo em mãos, está na hora de mudar para um BIG BOSS! É isso aí.

    ResponderExcluir
  2. tenho uma nova visaõ do dizimo pos estamos na graça de deus muito anos fiquei na lei hoje estou muito endividado fui dizimista a mais homenos 15 anos fiel preciso muito de oraçaõ estou a ponto de sair do meu emprego pra pagar divida anonimo

    ResponderExcluir
  3. Prezado irmão:
    Deus sempre nos assiste nas nossas dificuldades. Não sei exatamente qual o seu problema, mas ore a Deus, confie nEle, se comprometa a trabalhar e cuidar das suas dívidas de forma organizada e honesta. Deus irá te abençoar.
    Fique na paz do Amado,
    Éber.

    ResponderExcluir
  4. Desde que me converti devolvo o dízimo, foi algo que nasceu em meu coração, meu pastor nunca me pediu o dízimo. Antes eu gastava com coisas fúteis e hoje posso ajudar a igreja através do dízimo.
    è através do dízimo que a igreja pode ajudar a sociedade financeiramente.
    O dízimo foi estabelecido no tempo da lei, mas veja o que Jesus disse sobre a lei: Mateus 5:17 Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim para revogar, vim para cumprí-las.
    Se vc não sente vontade de devolver, não é obrigatório, mas se vc sentir vontade de devolvê-lo, faça, pois Deus ama a quem dá com alegria. Graça e Paz.

    ResponderExcluir
  5. Prezados "Missionários":
    Se nasceu no seu coração contribuir financeiramente na sua igreja, que maravilha e alegria! Só não chame de dízimo, pois assim você limita a medida que deve contribuir para que pessoas sejam abençoadas e salvas através da pregação da Salvação.
    A igreja de Jesus Cristo, biblicamente, não foi chamada para ajudar financeiramente a sociedade. Ela foi chamada para pregar a verdade de Deus que é Cristo Jesus e ajudar, primeiramente, os da fé (Gálatas 6:10), coisa que as igrejas muito pecam não fazendo. Leia abaixo e tente imaginar o quanto estamos longe da igreja primitiva: "...entre eles não havia necessitado algum, porque todos os que tinham bens partilhavam deles... e repartia-se por cada um conforme as suas necessidades..." (Actos 4:34-35).
    Obviamente que a benevolência está no coração de Deus e se temos o coração do Pai devemos amar ao próximo como a nós mesmos e ajudá-lo, certamente.
    O dízimo foi estabelecido para os judeus e não para os evangélicos crentes em Jesus Cristo. Sem dúvida Jesus Cristo veio para cumprir toda a Lei e assim o fez para mostrar que Ele foi o único que pode cumprir TODA Lei, mas ninguém conseguiu ou conseguirá. Aqui muitos erram, pois acham que se Jesus cumpriu a Lei, nós, os crentes nEle, também devemos cumprí-la. Ledo engano, pois Jesus Cristo estabeleceu um novo Pacto. O Velho para nada mais serve. Se "tentarmos" seguir a Lei, invalidamos o sacrifício de Cristo Jesus. Os judeus também invalidam esse Novo Pacto! O apóstolo Paulo (fariseu miserável que era), nos ensinou sobre isso. Vivemos hoje sob a LEI DE CRISTO, somente!
    Pense bem sobre tudo isso sob esse novo prisma. Ore a Deus que lhe iluminará.
    Na GRAÇA, ninguém é obrigado a nada. Oxalá preguemos exatamente o que você disse e que é do Novo Pacto (Novo Testamento): "quem for dar algo, dê com alegria no coração porque Deus ama aquele que dá com alegria" II Coríntios 9:6-10.
    Fique na paz do Amado.

    ResponderExcluir
  6. Parece que deu um clic e eu acordei, muito o estudo sobre o dizimo.
    Hoje eu me sinto mais aliviada, sobre esta questão , pois muitas vezes até deixei de ir na igreja orar porque estava sem o dizimo e as ofertas auçadas.Os irmãos te olham diferente, e não é coisa da minha cabeça.Isso não quer dizer que não irei mais contribuir com a obra e sim que vou feliz abraçar o Reino do meu PAI
    quero ter a certeza que vivo na graça
    de Jesus .Amem!

    ResponderExcluir
  7. Gálatas 5:1
    1 - ESTAI, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a colocar-vos debaixo do jugo da servidão.

    Mateus 6:24
    24 - Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom.

    Hebreus 7:18-19
    18 - Porque o precedente mandamento é ab-rogado por causa da sua fraqueza e inutilidade
    19 - (Pois a lei nenhuma coisa aperfeiçoou) e desta sorte é introduzida uma melhor esperança, pela qual chegamos a Deus.

    II Corintios 5:17
    17 - Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.

    Romanos 14:23b
    23b e tudo o que não é de fé é pecado.

    Gálatas 3:12
    12 - Ora, a lei não é da fé;

    Gálatas 5:4
    4 - Separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei; da graça tendes caído.

    Romanos 3:20
    20 - Por isso nenhuma carne será justificada diante dele pelas obras da lei, porque pela lei vem o conhecimento do pecado.

    Romanos 10:4
    4 - Porque o fim da lei é Cristo para justiça de todo aquele que crê.

    Atos 20:28-35
    28 - Olhai, pois, por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue.
    29 - Porque eu sei isto que, depois da minha partida, entrarão no meio de vós lobos cruéis, que não pouparão ao rebanho;
    30 - E que de entre vós mesmos se levantarão homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos após si.
    31 - Portanto, vigiai, lembrando-vos de que durante três anos, não cessei, noite e dia, de admoestar com lágrimas a cada um de vós.
    32 - Agora, pois, irmãos, encomendo-vos a Deus e à palavra da sua graça; a ele que é poderoso para vos edificar e dar herança entre todos os santificados.
    33 - De ninguém cobicei a prata, nem o ouro, nem o vestuário.
    34 - Sim, vós mesmos sabeis que para o que me era necessário a mim, e aos que estão comigo, estas mãos me serviram.
    35 - Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é necessário auxiliar os enfermos, e recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber.


    Romanos 1:16-17
    16 - Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego.
    17 - Porque nele se descobre a justiça de Deus de fé em fé, como está escrito: Mas o justo viverá da fé.

    Mateus 10:7-8
    7 - E, indo, pregai, dizendo: É chegado o reino dos céus.
    8 - Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai.

    ResponderExcluir