sexta-feira, 25 de março de 2016

PÁSCOA, UM SIGNIFICADO LIVRE DO JUGO DA LEI

É Páscoa, uma data de alegria para os cristãos ao redor de todo o mundo porque o Novo Testamento não se inicia no nascimento de Cristo Jesus, mas sim com sua ressurreição!

Mas infelizmente, devido a uma pregação atual de um Evangelho judaizante, cremos com a mente, mas não com o coração ou vice-versa. Inclusive cremos que precisamos lembrar das "ervas amargas" como se nossa raiz estivesse no Velho Testamento. Crentes em Jesus Cristo lembrando de "ervas amargas"... coisas dos judeus, do Velho Testamento; quanta contradição! Acordei essa madrugada incomodado no meu espírito com isso...

Nós balançamos a cabeça concordando que Jesus Cristo morreu pelos nossos pecados e os levou para longe de nós, mas em seguida pensamos que, na verdade, Ele apenas cobriu nossos pecados que permanecem salvos no servidor nas "nuvens" para um dia serem resgatados e jogados na nossa cara diante do Grande Trono Branco. A Bíblia é clara: quem será julgado serão aqueles que não aceitaram a Jesus Cristo como Salvador. Os filhos de Deus NÃO PASSARÃO pelo juízo final.

Leia e medite nesse texto:
E vi um grande trono branco, e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiu a terra e o céu; e não se achou lugar para eles. 12 E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras. 13 E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras. 14 E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte. 15 E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo.” (Ap 20:11-15)

Pior ainda, no mesmo momento, nos encontramos comprando a ideia erroneamente pregada por pastores em todas as denominações que seremos julgados por nossos pecados. Bem isso, julgados por aqueles mesmos pecados que ficaram "cobertos" e não deletados.

Como nós poderemos ser julgados pelos nossos pecados quando Jesus Cristo, Ele mesmo, diz que não se lembra mais deles? Por que somos de corações tão duros quanto aos dos judeus?

Leia:
"Sou eu, eu mesmo, aquele que apaga tuas transgressões, por amor de mim, e que não se lembra mais de teus erros e pecados." Isaías 43:25

"Tornará a ter compaixão de nós; pisará as nossas iniquidades e lançará todos os nossos pecados nas profundezas do mar." Miquéias 7:19

No fundo mesmo, acreditamos que Jesus é igual a nós, esquece mas não muito; perdoa mas não muito!!!

E que nossa única punição merecida, mesmo após termos aceitados a Cristo Jesus, é a punição com a morte eterna devido aos nossos pecados, mesmo sendo a morte exatamente o que Ele experimentou (passou) no nosso lugar.

Os crentes de hoje têm se tornado mais "esquizo"-frênicos com a pregação de um Evangelho morto, judaizante, do que eram antes de terem vindo para Cristo, infelizmente.

Leia cuidadosamente as palavras escritas por dois judeus escritores que expressaram empolgação acerca do Cordeiro Perfeito e os efeitos do seu sacrifício:

Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação. Hebreus 9:28

E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo. 1 João 2:2

Se nós perdermos o foco da mensagem do Evangelho de Jesus Cristo, ela passa a não ter nenhum poder para alterar nossa mentalidade arraigada na natureza humana que nos controla ou quer nos controlar.

Feliz Páscoa com 100% de Jesus Cristo a você e seus familiares. 

Um comentário: