quinta-feira, 29 de agosto de 2013

QUEM NÃO TRABALHA, NÃO COMA. QUEM RECEBE BOLSA FAMÍLIA, NÃO VOTA!!!

ESSA É UMA BANDEIRA QUE, SE NÃO TODOS OS BRASILEIROS, PELOS MENOS OS EVANGÉLICOS DEVEM LEVANTAR, INCLUSIVE NOS PÚLPITOS DAS IGREJAS.


Em II Tessalonicenses 3:8-10 está escrito: "Nem comemos de graça o pão de homem algum, antes em trabalho e fadiga, trabalhando de noite e de dia para não sermos pesados a nenhum de vós; não porque não tivéssemos o direito, mas para vos oferecer em nós um modelo que imitásseis. Pois ainda quando estávamos convosco, isto vos mandamos, que, se alguém não quer trabalhar, não coma."

Pois é, se uma pessoa que não trabalha não deve comer, como foi a clara instrução de Paulo aos Tessalonicenses, e isso baseado estava ele no seu próprio exemplo ("nem comemos de graça o pão de homem algum, antes em trabalho e fadiga, trabalhando de noite e de dia para não sermos pesados a nenhum de vós." II Tessalonicenses 3:8), certamente podemos deduzir que todos os brasileiros que não trabalham e vivem de alguma (ou várias) Bolsas do  Governo Federal, também não devem votar nas eleições. Eles devem perder o direito ao voto que é dado pela Constituição Brasileira. Por que?

Sempre achei, e continuo achando, que a constante alusão ao Ato Democrático do Voto é uma das maiores balelas desse Governo populista que começou com o seu Lula. Liberdade de optar para votar ou não, isso sim é um ato democrático da própria Democracia. Entendo que o brasileiro ser obrigado a votar nas eleições é uma ação totalitarista de um Governo esquerdista e golpista que está aí nas garras do PT, e nós as vítimas. 

Mas tudo bem, vamos fazer de conta que eu sou brasileiro otário, analfabeto e pobre. Não que pobreza seja uma doença e eu a deva escrachar. Mas por não ter estudado (meus pais não me obrigaram, pois não foram obrigados pelo Governo) sou pobre e por causa disso dependo do Governo para me sustentar com uma Bolsa qualquer. Continuo menos miserável, só que agora, passo a ser partidário daquele que me dá alguma coisa, e assim, continuo a não ter nada, mas pelo menos não preciso trabalhar porque passo a ganhar quando não faço nada. Sou sustentado pelo Governo e eu o sustento com o meu voto. 

O Programa Bolsa Família, política social barateira, porém que nos sai cara, é uma estratégia Maquiavélica inventada em 2001 pelos políticos brasileiros sórdidos, dos quais temos que ficar longe, não nos envolver com eles, mas ao contrário, temos que gritar em alta voz o que eles estão fazendo de errado. Inclusive os pastores deveriam ser os primeiros a usar o exemplo do apóstolo Paulo que diz assim: "Nós vos mandamos, irmãos, em nome do Senhor Jesus Cristo, que vos aparteis de qualquer irmão que anda desordenadamente e não segundo a tradição que de nós recebestes." Se Paulo é corajoso o bastante para falar isso a respeito de "irmãos" na fé, quanto mais daqueles que não professam a nossa vida cristã.

Maquiável escreveu assim no seu pequeno livro O Príncipe: "A fim de ser popular e seguro no poder, um príncipe não precisa ser virtuoso, mas somente parecer que é."

A Constituição de 1988 introduziu o direito de voto ao analfabeto. Seguindo o mesmo pensamento, quem não estuda, porque a educação é um direito inalienável de todos os seres humanos, que deve ser ofertada, e até certo ponto obrigada pelo Governo, a toda e qualquer pessoa, também não deve votar. É obrigação do Governo cobrar a obrigatoriedade do estudo da criança para que chegue até a sua maioridade educada e formada; com uma livre forma de pensar. 

O que me entristece no meio evangélico é ver que na época das eleições TODAS, TODAS as igrejas abrem seus púlpitos para candidatos corruptos, menos corruptos e corruptíveis, evangélicos ou não, para falarem às ovelhas de Cristo sobre suas candidaturas nefastas.

Pois é, no meu entender, quem recebe uma Bolsa Auxílio do Governo, deve ter seu título de eleitor caçado! Assim, não perpetua esse ciclo vicioso que tem mantido os PTralhas no Governo há mais de uma década.

Esses que governam o país por trás das aparências de uma mulher fantoche, certamente são estudados. Memorizaram e recitam como mantra Maquiavel, Eurípedes, Karl von Clausewitz. Certamente aprenderam muito bem que a política é a guerra através de outros meios.

Escrito e postado aqui por Éber Stevão
"Quem teve a oportunidade de estudar, deve falar e expor a maldade existente e nunca se calar."



Nenhum comentário:

Postar um comentário