sábado, 28 de abril de 2012

UMA SÉRIE DE ALERTAS ACERCA DA VOLTA DE CRISTO - PARTE III

O texto abaixo traz argumentações contra a compreensão dos pré-tribulacionistas acerca do arrebatamento da Igreja antes da Grande Tribulação. Vamos examinar juntos vários textos bíblicos que estão ressaltados com a forma itálica e coloração diferente.

O Final dos Tempos é revelado pelo Senhor Jesus na Bíblia, através dos textos de Mateus, Marcos e Lucas

Mateus 24:1-44 "Ora, Jesus, tendo saído do templo, ia-se retirando, quando se aproximaram dele os seus discípulos, para lhe mostrarem os edifícios do templo. Mas ele lhes disse: Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não se deixará aqui pedra sobre pedra que não seja derribada. E estando ele sentado no Monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos em particular, dizendo: Declara-nos quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo. Respondeu-lhes Jesus: Acautelai-vos, que ninguém vos engane. Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; a muitos enganarão. E ouvireis falar de guerras e rumores de guerras; olhai não vos perturbeis; porque forçoso é que assim aconteça; mas ainda não é o fim. Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino; e haverá fomes e terremotos em vários lugares. Mas todas essas coisas são o princípio das dores. Então sereis entregues à tortura, e vos matarão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome. Nesse tempo muitos hão de se escandalizar, e trair-se uns aos outros, e mutuamente se odiarão. Igualmente hão de surgir muitos falsos profetas, e enganarão a muitos; e, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará. Mas quem perseverar até o fim, esse será salvo. E este evangelho do reino será pregado no mundo inteiro, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim. Quando, pois, virdes estar no lugar santo a abominação da desolação, predita pelo profeta Daniel (quem lê, entenda), então os que estiverem na Judéia fujam para os montes; quem estiver no eirado não desça para tirar as coisas de sua casa, e quem estiver no campo não volte atrás para apanhar a sua capa. Mas ai das que estiverem grávidas, e das que amamentarem naqueles dias! Orai para que a vossa fuga não suceda no inverno nem no sábado; porque haverá então uma tribulação tão grande, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem jamais haverá. E se aqueles dias não fossem abreviados, ninguém se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias. Se, pois, alguém vos disser: Eis aqui o Cristo! ou: Ei-lo aí! não acrediteis; porque hão de surgir falsos cristos e falsos profetas, e farão grandes sinais e prodígios; de modo que, se possível fora, enganariam até os escolhidos. Eis que de antemão vo-lo tenho dito. Portanto, se vos disserem: Eis que ele está no deserto; não saiais; ou: Eis que ele está no interior da casa; não acrediteis. Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até o ocidente, assim será também a vinda do filho do homem. Pois onde estiver o cadáver, aí se ajuntarão os abutres. Logo depois da tribulação daqueles dias, escurecerá o sol, e a lua não dará a sua luz; as estrelas cairão do céu e os poderes dos céus serão abalados. Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem, e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão vir o Filho do homem sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória. E ele enviará os seus anjos com grande clangor de trombeta, os quais lhe ajuntarão os escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus. Aprendei, pois, da figueira a sua parábola: Quando já o seu ramo se torna tenro e brota folhas, sabeis que está próximo o verão.Igualmente, quando virdes todas essas coisas, sabei que ele está próximo, mesmo às portas. Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que todas essas coisas se cumpram. Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras jamais passarão. Daquele dia e hora, porém, ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, senão só o Pai. Pois como foi dito nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem. Porquanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca, e não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos; assim será também a vinda do Filho do homem. Então, estando dois homens no campo, será levado um e deixado outro; estando duas mulheres a trabalhar no moinho, será levada uma e deixada a outra. Vigiai, pois, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor; sabei, porém, isto: se o dono da casa soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria minar a sua casa. Por isso ficai também vós apercebidos; porque numa hora em que não penseis, virá o Filho do homem." (Ênfase minha)

Marcos 13:1-37 "Quando saía do templo, disse-lhe um dos seus discípulos: Mestre, olha que pedras e que edifícios! Ao que Jesus lhe disse: Vês estes grandes edifícios? Não se deixará aqui pedra sobre pedra que não seja derribada. Depois estando ele sentado no Monte das Oliveiras, defronte do templo, Pedro, Tiago, João e André perguntaram-lhe em particular: Dize-nos, quando sucederão essas coisas, e que sinal haverá quando todas elas estiverem para se cumprir? Então Jesus começou a dizer-lhes: Acautelai-vos; ninguém vos engane; muitos virão em meu nome, dizendo: Sou eu; e a muitos enganarão. Quando, porém, ouvirdes falar em guerras e rumores de guerras, não vos perturbeis; forçoso é que assim aconteça: mas ainda não é o fim. Pois se levantará nação contra nação, e reino contra reino; e haverá terremotos em diversos lugares, e haverá fomes. Isso será o princípio das dores. Mas olhai por vós mesmos; pois por minha causa vos hão de entregar aos sinédrios e às sinagogas, e sereis açoitados; também sereis levados perante governadores e reis, para lhes servir de testemunho. Mas importa que primeiro o evangelho seja pregado entre todas as nações. Quando, pois, vos conduzirem para vos entregar, não vos preocupeis com o que haveis de dizer; mas, o que vos for dado naquela hora, isso falai; porque não sois vós que falais, mas sim o Espírito Santo. Um irmão entregará à morte a seu irmão, e um pai a seu filho; e filhos se levantarão contra os pais e os matarão. E sereis odiados de todos por causa do meu nome; mas aquele que perseverar até o fim, esse será salvo. Ora, quando vós virdes a abominação da desolação estar onde não deve estar (quem lê, entenda), então os que estiverem na Judéia fujam para os montes; quem estiver no eirado não desça, nem entre para tirar alguma coisa da sua casa; e quem estiver no campo não volte atrás para buscar a sua capa. Mas ai das que estiverem grávidas, e das que amamentarem naqueles dias! Orai, pois, para que isto não suceda no inverno; porque naqueles dias haverá uma tribulação tal, qual nunca houve desde o princípio da criação, que Deus criou, até agora, nem jamais haverá. Se o Senhor não abreviasse aqueles dias, ninguém se salvaria, mas ele, por causa dos eleitos que escolheu, abreviou aqueles dias. Então, se alguém vos disser: Eis aqui o Cristo! ou: Ei-lo ali! não acrediteis. Porque hão de surgir falsos cristos e falsos profetas, e farão sinais e prodígios para enganar, se possível, até os escolhidos. Ficai vós, pois, de sobreaviso; eis que de antemão vos tenho dito tudo. Mas naqueles dias, depois daquela tribulação, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz; as estrelas cairão do céu, e os poderes que estão nos céus, serão abalados. Então verão vir o Filho do homem nas nuvens, com grande poder e glória. E logo enviará os seus anjos, e ajuntará os seus eleitos, desde os quatro ventos, desde a extremidade da terra até a extremidade do céu. Da figueira, pois, aprendei a parábola: Quando já o seu ramo se torna tenro e brota folhas, sabeis que está próximo o verão. Assim também vós, quando virdes sucederem essas coisas, sabei que ele está próximo, mesmo às portas. Em verdade vos digo que não passará esta geração, até que todas essas coisas aconteçam. Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não passarão. Quanto, porém, ao dia e à hora, ninguém sabe, nem os anjos no céu nem o Filho, senão o Pai. Olhai! vigiai! porque não sabeis quando chegará o tempo. É como se um homem, devendo viajar, ao deixar a sua casa, desse autoridade aos seus servos, a cada um o seu trabalho, e ordenasse também ao porteiro que vigiasse. Vigiai, pois; porque não sabeis quando virá o senhor da casa; se à tarde, se à meia-noite, se ao cantar do galo, se pela manhã; para que, vindo de improviso, não vos ache dormindo. O que vos digo a vós, a todos o digo: Vigiai."

Lucas 21:5-36 "E falando-lhe alguns a respeito do templo, como estava ornado de formosas pedras e dádivas, disse ele: Quanto a isto que vedes, dias virão em que não se deixará aqui pedra sobre pedra, que não seja derribada. Perguntaram-lhe então: Mestre, quando, pois, sucederão estas coisas? E que sinal haverá, quando elas estiverem para se cumprir? Respondeu então ele: Acautelai-vos; não sejais enganados; porque virão muitos em meu nome, dizendo: Sou eu; e: O tempo é chegado; não vades após eles. Quando ouvirdes de guerras e tumultos, não vos assusteis; pois é necessário que primeiro aconteçam essas coisas; mas o fim não será logo. Então lhes disse: Levantar-se-á nação contra nação, e reino contra reino; e haverá em vários lugares grandes terremotos, e pestes e fomes; haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu. Mas antes de todas essas coisas vos hão de prender e perseguir, entregando-vos às sinagogas e aos cárceres, e conduzindo-vos à presença de reis e governadores, por causa do meu nome. Isso vos acontecerá para que deis testemunho. Proponde, pois, em vossos corações não premeditar como haveis de fazer a vossa defesa; porque eu vos darei boca e sabedoria, a que nenhum dos vossos adversários poderá resistir nem contradizer. E até pelos pais, e irmãos, e parentes, e amigos sereis entregues; e matarão alguns de vós; e sereis odiados de todos por causa do meu nome. Mas não se perderá um único cabelo da vossa cabeça. Pela vossa perseverança ganhareis as vossas almas. Mas, quando virdes Jerusalém cercada de exércitos, sabei então que é chegada a sua desolação. Então, os que estiverem na Judéia fujam para os montes; os que estiverem dentro da cidade, saiam; e os que estiverem nos campos não entrem nela. Porque dias de vingança são estes, para que se cumpram todas as coisas que estão escritas. Ai das que estiverem grávidas, e das que amamentarem naqueles dias! Porque haverá grande angústia sobre a terra, e ira contra este povo. E cairão ao fio da espada, e para todas as nações serão levados cativos; e Jerusalém será pisada pelos gentios, até que os tempos destes se completem. E haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas; e sobre a terra haverá angústia das nações em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas. Os homens desfalecerão de terror, e pela expectação das coisas que sobrevirão ao mundo; porquanto os poderes do céu serão abalados. Então verão vir o Filho do homem em uma nuvem, com poder e grande glória. Ora, quando essas coisas começarem a acontecer, exultai e levantai as vossas cabeças, porque a vossa redenção se aproxima. Propôs-lhes então uma parábola: Olhai para a figueira, e para todas as árvores; quando começam a brotar, sabeis por vós mesmos, ao vê-las, que já está próximo o verão. Assim também vós, quando virdes acontecerem estas coisas, sabei que o reino de Deus está próximo. Em verdade vos digo que não passará esta geração até que tudo isso se cumpra. Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras jamais passarão. Olhai por vós mesmos; não aconteça que os vossos corações se carreguem de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e aquele dia vos sobrevenha de improviso como um laço. Porque há de vir sobre todos os que habitam na face da terra. Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que possais escapar de todas estas coisas que hão de acontecer, e estar em pé na presença do Filho do homem."

Será que a Igreja escapará a tribulação?
          Nas passagens anteriores dos Evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas, Jesus se dirige aos seus discípulos. Lucas 20:45, que não é mencionado acima, nos diz que Jesus está falando também a seus discípulos. Os discípulos são os fundadores e primeiros membros comprometidos da Igreja. Os pré-tribulacionistas argumentam que quando Jesus está se dirigindo aos discípulos nesta passagem, está se dirigindo aos nascidos em Israel, mas esse entendimento não é verídico.
          Em Mateus 24: 9-12, após o aparecimento de falsos cristos, guerras e rumores de guerras, se levantará nação contra nação, e reino contra reino; e haverá fomes e terremotos em vários lugares, o que Jesus chama de “o princípio das dores", Jesus diz a seus discípulos: "Então sereis entregues à tortura, e vos matarão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome. Nesse tempo muitos hão de se escandalizar, e trair-se uns aos outros, e mutuamente se odiarão. Igualmente hão de surgir muitos falsos profetas, e enganarão a muitos; e, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará." E ele ainda ele diz a seus discípulos: "Mas quem perseverar até o fim, esse será salvo." (Mateus 24:13).
          Note que Jesus informa a seus discípulos que eles passarão pela tribulação. O Evangelho de Mateus (Mateus 24:3) afirma que Jesus estava assentado no Monte das Oliveiras quando se chegaram a ele os seus discípulos em particular, dizendo: "Declara-nos quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo." Jesus os instruiu sobre o que havia de acontecer antes de sua volta incluindo o aparecimento de falsos cristos, guerras e rumores de guerras, fomes e terremotos em vários lugares. "Então sereis entregues à tortura, e vos matarão." No texto 'sereis' se refere aos discípulos, que são os fundadores da Igreja. Ele está dizendo aos discípulos que se eles perseverarem até o fim, serão salvos.
          Para este argumento os pré-tribulacionistas citam Mateus 16:18 "Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela". Eles argumentam que Satanás, representado pelo Anticristo e seu estado político mundial, não prevalecerão contra a Igreja porque a Igreja terá sido arrebatada. Se é assim, referindo-se ao pequeno chifre com uma grande boca, o Anticristo, então por que Daniel profetiza: "Proferirá palavras contra o Altíssimo, e consumirá os santos do Altíssimo...”. (Daniel 7:25a) Ainda, o texto bíblico indica que haverá uma resistência dele aos santos: "cuidará em mudar os tempos e a lei; os santos lhe serão entregues na mão por um tempo, e tempos, e metade de um tempo." (Daniel 7:25b).
          O livro de Apocalipse nos dá um relato contínuo do que ocorre no céu e sobre o julgamento que virá sobre a terra, sobre os mártires. Em Apocalipse 6:11 diz assim: "E foram dadas a cada um deles compridas vestes brancas e foi-lhes dito que repousassem ainda por um pouco de tempo, até que se completasse o número de seus conservos, que haviam de ser mortos, como também eles o foram." Apocalipse 20:4 nos diz: "Então vi uns tronos; e aos que se assentaram sobre eles foi dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados por causa do testemunho de Jesus e da palavra de Deus, e que não adoraram a besta nem a sua imagem, e não receberam o sinal na fronte nem nas mãos; e reviveram, e reinaram com Cristo durante mil anos." Esses versículos indicam que os 'santos' resistirão à agenda sem leis do Anticristo incluindo a marca sem a qual não poderão comprar nem vender, assim como seu desejo de ser adorado como Deus. Indubitavelmente que estes santos não estarão em posição de envolver-se em um combate físico contra a polícia e as forças militares do Anticristo, mas eles irão criar uma resistência passiva e falarão contra a degenerada moral dessa agenda. Devido a isso, serão perseguidos e martirizados. É fato histórico que a Igreja verdadeira sempre se fortaleceu na perseguição.
          Como os santos mártires regressam a vida e reinam com Cristo na terra durante mil anos (Apocalipse 20:4) o próprio Jesus se refere imediatamente ao Anticristo e ao falso profeta: "E vi a besta, e os reis da terra, e os seus exércitos reunidos para fazerem guerra àquele que estava montado no cavalo (Jesus Cristo), e ao seu exército. E a besta foi presa, e com ela o falso profeta que fizera diante dela os sinais com que enganou os que receberam o sinal da besta e os que adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre." (Apocalipse 19:19-20)
          Seria o sinal da besta um biochip implantado com informações acerca da vida de cada pessoa, contendo história, educação, crença, informações médicas, posses, permitindo que ela seja rastreada através de um satélite global de posicionamento? Teremos que viver para ver.
          Mas a vitória dos santos é clara: "O reino, e o domínio, e a grandeza dos reinos debaixo de todo o céu serão dados ao povo dos santos do Altíssimo. O seu reino será um reino eterno, e todos os domínios o servirão, e lhe obedecerão." (Daniel 7:27) Essa vitória, assim como na cruz, vem através da intercessão de Cristo e não por obras dos santos. Claramente as portas do inferno não prevalecerão contra a Igreja de Jesus Cristo.

Quem são os “santos” que o texto acima se refere? São os cristãos, judeus ou ambos?
          Em Mateus 24:22 Jesus diz: “E se aqueles dias não fossem abreviados, ninguém se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias".
          Os pré-tribulacionistas argumentam que a Igreja não passará pela Grande Tribulação e que os 'santos' não são a Igreja, mas sim judeus que aceitaram a Cristo depois que a Igreja foi arrebatada ou aqueles não-judeus que aceitaram a Cristo após o arrebatamento.
          Há indicações suficientes na Bíblia de que os judeus irão se voltar para o verdadeiro Messias, Jesus o Cristo (Joshua). A principal autoridade e o próprio Jesus: “O Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, apedrejas os que a ti são enviados! Quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas, e não o quiseste! Eis aí abandonada vos é a vossa casa. Pois eu vos declaro que desde agora de modo nenhum me vereis, até que digais: Bendito aquele que vem em nome do Senhor." (Mateus 23:37-39).
          Jesus está profetizando que em um tempo futuro os filhos de Jerusalém, os judeus, o bendirão e o aceitarão. Então eles O verão. Paulo, em Romanos 11:25-27 nos diz assim: “Porque não quero, irmãos, que ignoreis este mistério (para que não presumais de vós mesmos): que o endurecimento veio em parte sobre Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado; e assim todo o Israel será salvo, como está escrito: Virá de Sião o Libertador, e desviará de Jacó as impiedades; e este será o meu pacto com eles, quando eu tirar os seus pecados."
          Paulo claramente nos informa que “todo o Israel será salvo" e usa os versículos de Isaías (59:20-21) como sua autoridade. Afirma que os ramos da oliveira que haviam sido quebrados (Israel) serão enxertadas novamente à oliveira cultivada (Igreja). Também nos adverte para que os ramos não sejam arrogantes (versículo 20) ou "serão arrancados" (versículo 22). Os ramos que foram cortados serão enxertados novamente "por causa dos pais" (versículo 28) e devido "aos dons e a vocação de Deus serem irrevogáveis" (versículo 29). Desde que o "chamado de Deus" é irresistível, eles serão novamente enxertados à oliveira. E ambos foram” feitos participantes da raiz e da seiva da oliveira". (versículo 17)
          Como parte deste processo de enxerto os ramos que foram arrancados, Deus sela cento e quarenta e quatro mil, doze mil de cada tribo de Israel durante a Grande Tribulação (ver Apocalipse 7:3-8) para um ministério especial.
          O profeta Zacarias (12:2-3) profetiza o final dos tempos: "Eis que eu farei de Jerusalém um copo de atordoamento para todos os povos em redor, e também para Judá, durante o cerco contra Jerusalém. Naquele dia farei de Jerusalém uma pedra pesada para todos os povos; todos os que a erguerem, serão gravemente feridos. E ajuntar-se-ão contra ela todas as nações da terra."
          Ele continua descrevendo o cenário do Armagedom: "Naquele dia o Senhor defenderá os habitantes de Jerusalém, de sorte que o mais fraco dentre eles naquele dia será como Davi, e a casa de Davi será como Deus, como o anjo do Senhor diante deles. E naquele dia, tratarei de destruir todas as nações que vierem contra Jerusalém."
          "Mas sobre a casa de Davi, e sobre os habitantes de Jerusalém, derramarei o espírito de graça e de súplicas; e olharão para aquele a quem traspassaram, e o prantearão como quem pranteia por seu filho único; e chorarão amargamente por ele, como se chora pelo primogênito. Naquele dia será grande o pranto em Jerusalém, como o pranto de Hadade-Rimom no vale de Megidom." (Zacarias 12:8-11).
          Jesus é "aquele a quem traspassaram" na cruz. Os soldados romanos o traspassaram, mas os fariseus (judeus fanáticos) manipularam seu assassinato com suas vis acusações.
          Deus também manda duas testemunhas poderosas para pregar para todo o mundo (Apocalipse 11:3-12), incluindo os judeus: "E concederei às minhas duas testemunhas que, vestidas de saco, profetizem por mil duzentos e sessenta dias. Estas são as duas oliveiras e os dois candeeiros que estão diante do Senhor da terra. E, se alguém lhes quiser fazer mal, das suas bocas sairá fogo e devorará os seus inimigos; pois se alguém lhes quiser fazer mal, importa que assim seja morto. Elas têm poder para fechar o céu, para que não chova durante os dias da sua profecia; e têm poder sobre as águas para convertê-las em sangue, e para ferir a terra com toda sorte de pragas, quantas vezes quiserem."
          Em Apocalipse 11:8 fala assim: "E, quando acabarem o seu testemunho, a besta que sobe do abismo lhes fará guerra e as vencerá e matará. E jazerão os seus corpos na praça da grande cidade, que espiritualmente se chama Sodoma e Egito, onde também o seu Senhor foi crucificado." Eles serão ressuscitados depois de três dias e meio e subirão aos céus em uma nuvem, assim como está escrito no versículo 11 do mesmo capítulo.
          Os pré-tribulacionistas geralmente gostam de restringir o ministério destas duas testemunhas a Israel, mas esse não parece ser o caso devido a linguagem utilizada. Mesmo assim eles devem morrer "onde seu Senhor foi crucificado", em Jerusalém. A palavra "devem" é usada como se esta fosse uma grande cidade "mística".
          Então, será que os "santos" referidos em Mateus, Lucas e Marcos não inclui a Igreja, mas somente os judeus que foram enxertados à oliveira durante a tribulação, bem como aqueles que virão a Cristo depois do arrebatamento?
          Os pré-tribulacionistas afirmam que em Mateus 24 Jesus se dirigiu aos “Filhos de Jerusalém" e que a Igreja não foi formada até que os apóstolos foram cheios com o Espírito Santo no dia do Pentecoste. O Evangelho de Mateus nos dias que Jesus estava falando em particular com os apóstolos. Assumindo que os apóstolos eram os Filhos de Jerusalém, mas eles também eram seus apóstolos, bem como sua única Igreja até aquele momento. Mesmo tendo sido a Igreja fundada no dia Pentecoste, Jesus viu nos apóstolos a sua Igreja. O argumento de que Jesus não estava se referindo a sua Igreja quando falava com seus apóstolos, mas sim à nação de Israel e, consequentemente, que Israel e não a Igreja resistirá a grande tribulação, não tem nenhum fundamento bíblico.
          Jesus claramente lhes disse: "Então sereis entregues à tortura, e vos matarão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome." (Mateus 24:9) "Quando, pois, vos conduzirem para vos entregar, não vos preocupeis com o que haveis de dizer; mas, o que vos for dado naquela hora, isso falai; porque não sois vós que falais, mas sim o Espírito Santo." (Marcos 13:11) “Mas antes de todas essas coisas vos hão de prender e perseguir, entregando-vos às sinagogas e aos cárceres, e conduzindo-vos à presença de reis e governadores, por causa do meu nome." (Lucas 21:12). Para aqueles que creem que a Palavra de Deus é infalível, repleta de autoridade e confiável, argumentar que o texto não está se referindo aos apóstolos como a Igreja, mas só a Israel, é uma péssima exegese bíblica.
          Concluindo, é possível entender biblicamente que ambos, a Igreja e Israel, terão que passar pela grande tribulação.

Texto publicado por Éber Stevão

Nenhum comentário:

Postar um comentário