sexta-feira, 22 de outubro de 2010

NOTA DE REPÚDIO

NOTA DE REPÚDIO

O texto abaixo me foi enviado e solicitado para exposição pública. Ele foi escrito pelo Prof. Dr. Gil Lúcio Almeida, fisioterapeuta, mestre, doutor e pós-doutor. Ele é professor, cientísta, articulista, autor do livro autobiográfico "O engraxate que virou PhD". É o atual presidente do Conselho de Fisioterapia e Terapia Ocupacional do Estado de São Paulo (CREFITOSP).

A campanha de Dilma está divulgando um panfleto intitulado “AGORA É” (Jornal do Comitê dos Sindicalistas de São Paulo” afirmando que Serra: “vai acabar com o 13º, férias, licença maternidade, espalhar epidemias, a miséria e privatizar a Petrobras, Pré-sal, Banco do Brasil e Caixa...”, entre outros absurdos. A campanha da TV não é diferente.

Esse tipo de difamação e calúnia que a campanha de Dilma faz contra o candidato Serra é inaceitável e não condiz com o estado de direito democrático que deve prevalecer nas grandes civilizações. A tentativa de espalhar o medo, através da divulgação de inverdades e infâmias não pode prevalecer no debate entre as pessoas de boa fé e índole. Essas ações ficariam bem aos fascistas e ditadores e não a quem pretende ser a mandatária da nação.

Os problemas que assolam o Brasil são enormes e exigirão medidas fortes e corajosas. Estamos trabalhando 159 dias por ano para pagar os impostos. Nos últimos 8 anos, uma boa parte de nossos impostos foi usada para pagar mais de 1 trilhão de reais apenas em juros da dívida pública. Apesar disso, o próximo presidente da república vai herdar uma dívida pública de mais de 2 trilhões de reais. São mais de 10 mil reais de dívida para cada brasileiro. Enquanto isso os serviços de saúde são precários, as escolas de péssima qualidade, a insegurança é geral e a infraestrutura está sucateada.

Na saúde ainda vivemos uma década a menos do que poderíamos. O Ministério da Saúde alimenta de forma indiscriminada a indústria dos exames e dos medicamentos, e deixa a população sem acesso às virtudes da maioria dos 3,5 milhões de profissionais da saúde.

Enquanto 50% dos eleitores ganham até 500 reais por mês, o Governo Federal possui mais de 30 mil cargos de confiança. Nas Estatais alguns diretores ganham salários de até 800 mil reais por ano. De forma legalizada, parte dos salários desses cargos de confiança vai parar nos cofres do PT.

Repudiamos a campanha de difamação e de inverdades chulas divulgadas pela Campanha de Dilma. Esperamos que a candidata de Dilma use o tempo para mostrar o que pretende fazer para resolver os graves problemas de administração pública do Governo Federal.

Publicado aqui por Éber Stevão

Nenhum comentário:

Postar um comentário