segunda-feira, 9 de agosto de 2010

A VERDADEIRA IGREJA DE JESUS CRISTO COMEÇA A MOSTRAR SUA CARA

Encontrei o texto abaixo no site http://www.reunidosemnomedejesus.com.br e achei muito interessante. Não é minha escrita, mas sinto-me próximo a eles sem mesmo os conhecer, pois a Verdade de Cristo Jesus nos aproxima.

"2) Procurávamos uma “igreja cristã verdadeira” que não tenha “donos fundadores”.
O que mais existe hoje são os “donos fundadores de igrejas”, que de igreja, nem nome têm mais, “ministérios”, “comunidades”, “movimentos”, e tantos outros nomes de fantasia mercadológica. São todas originariamente semelhantes: saem de outras igrejas em que os seus fundadores brigaram com os fundadores de lá, e para fazer jus ao brocardo: “dois bicudos não se beijam”, um, “seca” o outro e praticamente o expulsa. Para mostrar ao seu desafeto, o expulsado leva consigo seus “correligionários”, e mostrará á aquele que o expulsou, que é capaz de montar um “movimento” ainda maior, e assim nasce mais uma “igreja neo-pentecostal!”. A cada briga de “bicudos”, quase sempre surge uma nova igreja e a cada nova igreja; novas formas de se fazer “evangelicalismo”.
São igrejas economicamente bem sucedidas. Aliás, no Brasil existem algumas classes quase sempre diferenciadas, em termos de “prosperidade financeira”: políticos corruptos e seus bajuladores; empresários corruptores; banqueiros; donos de escolas particulares e donos fundadores de igrejas. É lucro certo! (Pois adotam o “velho dizimo” do velho testamento, e suas teorias de prosperidade colocando medo e temor em seus “adeptos”, 1-) Seus discursos e pregações induzem á aqueles sem entendimento dos propósitos de Deus na velha e na nova aliança colocando o velho texto de Malaquias cap.3 (o profeta estava profetizando aos sacerdotes levitas que roubavam á Deus nos dízimos e nas ofertas alçadas perante á “nação de Israel” este texto não é direcionado para os gentios ou seja á aqueles que já estão remidos no sangue do cordeiro que é Cristo que vivem na NOVA ALIANÇA e não mais na velha.
Dizem eles em seus discursos maliciosos “ Pois quem não der o dizimo é amaldiçoado. -o devorador irá destruí-los!!..etc.. , Ta roubando á Deus!!
Misericórdia um jugo pesado, ao contrário de Cristo um fardo leve e um jugo suave.
As megas igrejas dispõem de serviços de propaganda muito poderosos. Gostam de lidar com pessoas melhores instruídas, mas crianças ingênuas na Palavra e sem discernimento espiritual; são os “velhos Nicodemos” que ainda não nasceram da água e do espírito, mas continuam sendo “bons religiosos”. Porém a maioria é de pobre em todos os sentidos, que querem se livrar da dificuldade financeira a todo custo e os “pastores, bispos e apóstolos” são as suas tábuas de salvação. Quem passa por dificuldade financeira é discriminado, incrédulo e infiel na lei dos dízimos; estes devem fazer as famosas “campanhas” e “correntes” da prosperidade. Todos têm de mostrar prosperidade, mesmo se não a tiverem, como numa grande companhia de teatro macabro.
A disciplina do “oficialato” é tão severa e hermética quanto num quartel do exército e a hierarquia, mais impenetrável que este. São os senhores do poder, os donos da verdade, os infalíveis e inacessíveis sacerdotes.
Não precisamos de “heróis religiosos” e “intermediários de Deus na terra”; isso só existe em cabecinhas de crianças e adolescentes na fé.
O “apóstolo moderno” anda num carro importado de luxo; viaja muitas vezes ao estrangeiro, disputando espaços no avião, com os grandes empresários. Comanda todos os negócios do setor de comunicação, compras de rádios, programas de televisão, imóveis e transações comerciais etc. Seus salários são estipulados por eles mesmos e representam muitas vezes mais de setenta salários mínimos e o pior é que sabem de muitos irmãos que estão a passar dificuldades para sustentá-los! Não é difícil entender Mateus 7: 21/23: Nem todo o que diz: Senhor, Senhor! Entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus. Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais iniqüidade.
Os espaços de reuniões (templos) devem ser bem grandes e luxuosos, para que caibam milhares de seletas pessoas muito bem confortáveis.
Têm o velho testamento, como os seus principais argumentos de que um cristão é obrigado a “ser e parecer” um bem sucedido homem ou mulher de negócios, e sempre investirá nisso, tendo a igreja e os “pastores” como os principais “suportes”; uma espécie de assessoria e consultoria econômico-financeira-religiosa.
Como não gosto de visitar “propriedades particulares”, a não ser de pouquíssimas pessoas; então não me sinto bem num lugar desse. Com toda a tranqüilidade, tenho certeza absoluta de que esta não é a “igreja virtuosa” que procuro; aliás, uma igreja que me ofereça somente as coisas deste mundo, é a “mais pobre de esperança” que poderia achar e seria o mais infeliz dos homens se me contentasse com o que eles oferecem. O ministério de Cristo na terra foi bem diferente deste glamour que vemos nessas grandes organizações; é só conferir!
Vocês dizem: somos ricos, estamos bem de vida e temos tudo o que precisamos. Mas não sabem que são miseráveis, infelizes; nus e cegos. Apocalipse 3:17. (igreja de Laudiceia).
Pois muitos andam entre nós, dos quais repetidas vezes eu vos dizia, e agora vos digo até chorando, que são inimigos da cruz de Cristo; o destino deles é a perdição, o deus deles é o ventre, e a glória deles está na sua infâmia; visto que só se preocupam com as cousas terrenas. Filipenses 3: 18/19.

É isso aí. Publicado aqui por Éber Stevão

Nenhum comentário:

Postar um comentário