sexta-feira, 31 de julho de 2009

TEMPOS DIFÍCEIS QUE O APÓSTOLO PAULO NOS ALERTOU - ESTAMOS MUITO PERTO DO FIM

Quando surgiu a "tal da gripe suína", rapidamente lembrei do livro "Cobaias Humanas" escrito por Andrew Goliszek e publicado pela Editora Ediouro, que havia lido há alguns anos atrás.

Aqueles de boa memória, irão recordar que o exército Norte-Americano, quando se deslocou para a guerra no Iraque contra Saddam Hussein, recebeu vacinações em massa, mas os soldados nem sabiam para que mesmo servia, a desculpa era a suposta "guerra bacteriológica". A grande maioria dos retornados dessa guerra, mostraram vários sintomas totalmente diferente do estresse pós-guerra, já esperados pelo CDC Norte-Americano (Centro de Controle de Doenças).

Estamos vivendo em dias difíceis, dias trabalhosos que o apóstolo Paulo nos avisou em 2 Tessalonicenses 3:1-5. Só confiando em Deus mesmo! Tendo a Jesus Cristo como nosso Senhor e Salvador, temos paz com Deus e não temos o que temer o que pode nos fazer o homem.


Veja o vídeo abaixo do Dr. Horowitz para saber mais sobre a gripe porcina, o genocídio da Indústria Farmacêutica e os bio-engenheiros, além da conivência do CDC.

http://www.youtube.com/watch?v=0K2LdGUca9w

Esse foi um texto que recebi, talvez você também tenha recebido, mas achei pertinente colocá-lo aqui. Segue assim:

"PANDEMIA DE LUCRO
Que interesses econômicos se movem por detrás da gripe porcina?
No mundo, a cada ano morrem milhões de pessoas vitimas da Malária que se
podia prevenir com um simples mosquiteiro. Os noticiários, disto nada falam!

No mundo, por ano morrem 2 milhões de crianças com diarréia que se poderia
evitar com um simples soro que custa 25 centavos. Os noticiários disto nada falam!

Sarampo, pneumonia e enfermidades evitáveis com vacinas baratas, provocam a
morte de 10 milhões de pessoas a cada ano. Os noticiários disto nada falam!

Mas há cerca de 10 anos, quando apareceu a famosa gripe das aves…
os noticiários mundiais inundaram-se de noticias. Uma epidemia, a mais perigosa de todas… Uma Pandemia! Só se falava da terrífica enfermidade das aves.

Não obstante, a gripe das aves apenas causou a morte de 250 pessoas em 10 anos, ou seja, 25 mortos por ano.
A gripe comum, mata por ano meio milhão de pessoas no mundo. Meio milhão contra 25. Um momento, um momento. Então, por que se armou tanto escândalo com a gripe das aves? Porque atrás desses frangos havia um “galo”, um galo de crista grande.

A farmacêutica transnacional Roche com o seu famoso Tamiflú vendeu milhões de doses aos países asiáticos. Ainda que o Tamiflú seja de duvidosa eficácia, o governo britânico comprou 14 milhões de doses para prevenir a sua população.

Com a gripe das aves, a Roche e a Relenza, as duas maiores empresas farmacêuticas que vendem os antivirais, obtiveram milhões de dólares de lucro.

Antes com os frangos e agora com os porcos. Sim, agora começou a psicose da gripe porcina. E todos os noticiários do mundo só falam disso.

Já não se fala da crise econômica nem dos torturados em Guantánamo. Só a gripe porcina, a gripe dos porcos. E eu me pergunto: se atrás dos frangos havia um “galo”, atrás dos porcos… não haverá um “grande porco”?

A empresa norte-americana Gilead Sciences tem a patente do Tamiflú. O principal acionista desta empresa é nada menos que um personagem sinistro,
Donald Rumsfeld, secretário da defesa de George Bush, artífice da guerra contra Iraque.

Os acionistas das farmacêuticas Roche e Relenza estão esfregando as mãos, estão felizes pelas suas vendas novamente milionárias com o duvidoso
Tamiflú."


Desejo que o Espírito Santo lhe fortaleça e lhe abençoe. Sabe, é tempo de irmos para o nosso quarto para buscarmos uma Palavra vinda diretamente de Deus para nós e nossos familiares. Não espero por pastor algum muito menos igreja alguma. Faça a sua parte fortalecendo a sua fé nEle a cada dia para suportar os dias piores que ainda estão por vir sobre a face da Terra, como nos afirma o Apocalipse de Jesus Cristo.

É isso aí. Fiquem na paz.

Escrito e publicado aqui por Éber Stevão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário