quarta-feira, 3 de junho de 2009

UMA PARCERIA QUE NÃO INTERESSA AOS SANTOS

Texto
“Os inimigos das tribos de Judá e Benjamin souberam que os que haviam voltado da Babilônia estavam construindo de novo o templo do Senhor, o deus de Israel. Então foram falar com Zorobabel e com os chefes das famílias. Disseram o seguinte: - Queremos construir o Templo junto com vocês. Nós adoramos o mesmo Deus que vocês e temos oferecido sacrifícios a ele desde o tempo de Esar-Hadom, rei da Assíria, que nos mandou morar aqui. Porém Zorobabel, Josué e os outros chefes das famílias israelitas responderam: - Não precisamos que vocês nos ajudem a construir um templo para o Senhor, nosso Deus. Nós vamos fazer isso sozinhos, como Ciro, rei da Pérsia, mandou. Então a gente daquela região fez tudo para desanimar os israelitas e para pôr medo neles a fim de parar a construção. Além disso, deram dinheiro a certos funcionários do governo para que estes atrapalhassem os planos dos israelitas. E os inimigos fizeram isso durante todo o tempo em que Ciro foi rei da Pérsia, até ao reinado de Dario, rei da Pérsia." (Esdras 4:1-5)

Buscar a Deus nas madrugadas é algo que tem motivado minha vida intensamente. Orando a Deus no dilúculo de hoje, e lendo a Sua palavra, o Senhor trouxe entendimento e revelação acerca do texto acima. O texto é um pouquinho mais longo do que o usual, mas irá lhe abençoar muito. Tire 5 minutos do seu tempo hoje para lê-lo.

O rei Ciro, tocado pelo Senhor e em cumprimento de uma profecia dada pelo profeta Jeremias, se encarregara de construir um templo em Jerusalém. Ciro era nada mais nada menos do que o governador do mundo inteiro (veja Esdras 1:2b) e recebera um chamado divino para sua vida. Não é maravilhoso, ver que Deus chama e usa até mesmo uma pessoa que não faz parte do seu povo para cumprir o Seu intento? Agora, veja como satanás se porta para tentar frustrar os planos de Deus. Leia o texto abaixo atentamente, pois quero levar você a perceber a sutileza do inimigo, fazendo o caminho totalmente inverso.

O povo de Judá era constituído pela própria tribo de Judá e também pela tribo de Benjamin. O povo havia voltado do cativeiro da Babilônia e juntamente com o sacerdote Josué, filho de Jozadaque, entre outros, havia construído um altar ao Deus do povo de seus antepassados para nele ofertar os sacrifícios que estavam determinados na Lei de Moisés. Havia uma grande alegria no meio do povo porque o templo de Salomão, que havia sido totalmente destruído, começava a ser reedificado. Era um novo templo, uma nova fase. Em saindo do nosso cativeiro da nossa vida, precisamos levantar um altar a Deus, ofertando totalmente a nossa vida para Ele, e por ser um novo tempo, precisamos nos alegrar.

Quando os inimigos de Judá e Benjamin souberam que eles estavam empenhados no chamado divino, tentaram atrapalhar esse chamado.

Observe como satanás é astuto, pois ele envia esses inimigos para se envolverem na construção do templo, dispondo-se a ajudar. Você já viu alguém ajudar o seu inimigo? Jesus pede para nós amarmos nossos inimigos (Mateus 5:43a), mas não é isso do que esse trata o texto, de forma alguma.

Quando Zorobabel e Josué dissera que não precisavam deles para construir um templo para o Senhor, seu Deus, o posicionamento dessas pessoas, que até então parecia o mais nobre possível, até mesmo disseram que adoravam o mesmo Deus, muda radicalmente, pois os versículos 4 e 5 desse capítulo são bem claros acerca disso, afirmando que esses inimigos fizeram de tudo para desanimar o povo de Deus, a fim de parar a construção e inclusive subornaram o governo para atrapalhar a obra. Observe que eles atacaram desta forma durante todo o reinado de Ciro até o reinado de Dario.

Certamente aprendemos com isso que satanás fica tão furioso quando recebemos uma ordem de Deus na nossa vida, ou quando temos uma visão clara do nosso chamado em Deus, que ele se opõe impetuosamente. A luta não era contra a carne, como não é na sua e na minha vida. É contra as ostes espirituais da maldade, como afirma Efésios 6:12.

Como o inimigo é sujo e ardiloso, não duvide nunca disso, e quando a nós se opõe, ele não se mostra contrário, no princípio. Ele manda seus demônios para nos dissuadir, e até mesmo pessoas bem intencionadas surgem no nosso caminho para fazer parte do nosso chamado, com toda a vontade de nos ajudar, porém sem o mesmo chamado ou visão. Não servem ao mesmo Deus. Precisamos saber dizer não. e dizer "não" tem nada a ver com não amarmos aos nossos inimigos, conforme o ensinamento da Graça de Deus revelado em Cristo Jesus. Vamos na força do nosso Deus. “Alguns confiam nos seus carros de guerra, e outros, nos seus cavalos, mas nós confiamos no poder do Senhor, nosso Deus. Eles tropeçarão e cairão, mas nós nos levantaremos e ficaremos firmes” (Salmo 20:7).

Quando tomamos essa atitude, firmados na natureza certeira do chamado, o diabo fica ainda mais furioso e aí ele se revela quem realmente é; o inimigo das nossas almas. Ele tentará atrapalhar, impedir, fará de tudo para que desistamos do chamado. Você já viu o inimigo querer ajudar ao Senhor? Eu nunca, portanto não se deixe dissuadir.

Agora, veja a atitude desses homens de Deus: “Nós vamos fazer isso sozinhos, como Ciro, rei da Pérsia, mandou.” (Esdras 4:3c) Eles não deixaram dúvidas, estão obedecendo a Deus, pois o Senhor tinha determinado ao coração do rei fazer o templo. Portanto, obedecer a Ciro, naquele contexto, era indiretamente obedecer a Deus.

Quantas vezes Deus nos fala através de um pastor, irmão, sonho, uma profecia, revelação e deixamos que as coisas desse mundo, as suas "urgências" nos desviem a atenção. Satanás quer que estejamos tão ocupados, a tal ponto de não termos tempo para ouvir a Deus, tampouco obedecê-Lo.

Clamando a Deus, quero encorajá-lo(a) a receber um vinho novo que é derramado somente pela Graça divina. Peça a Ele que também lhe dê um odre novo. O inimigo não pode tocar na sua vida, mas ele usará outros recursos para lhe impedir, até mesmo proporá uma parceria para lhe ajudar. Pode imaginar isso? Caso aceite, ele lhe destruirá no caminho. Confira: satanás faz o que quer com Jó, mas somente não pode matá-lo (Jó 2:6); satanás estava à direita de Josué, o grande sacerdote, pronto para acusá-lo (Zacarias 3:1b); Jesus foi levado pelo Espírito Santo ao deserto para ser tentado pelo diabo (Mateus 4:1); satanás é o nosso delator que nos acusa de dia e de noite, diante do nosso Deus (Apocalipse 12:10b) e essa forma de acusação é claramente manifesta em Esdras 4:15: “que o senhor mande fazer uma investigação nos arquivos dos seus antepassados. Se fizer isso descobrirá que Jerusalém é uma cidade rebelde” e também em 4:19 que diz assim: “Então mandei que fizessem uma investigação, e descobriu-se que, desde os tempos antigos, Jerusalém tem se revoltado contra a autoridade do rei e que ela sempre esteve cheia de rebeldes e de criadores de caso.”
Lendo esses textos acima, você acha que é o único imune ao inimigo? Devido a natureza de satanás, que é ser nosso delator, precisamos sempre nos humilhar, arrepender dos nossos pecados e erigir um altar de santificação e separação a Deus.

Assim sendo, esteja bem alerta nesses dias maus que estamos vivendo. Jesus nos mandou vigiar e orar (Mateus 26:41a). Deus está, claramente, nos chamando, seu povo, para nos envolvermos na colheita final. Não se destraia e nem se associe aos inimigos de Deus, para que a obra não pare. Seja firme! Lembre-se: “Fiel é aquele que vos chama.” (I Tessalonicenses 5:24)

É isso aí. Com Graça, em Cristo.

Escrito e publicado aqui por Éber Stevão

Nenhum comentário:

Postar um comentário