quarta-feira, 13 de maio de 2009

MOVIMENTOS HERÉTICOS NAS IGREJAS EVANGÉLICAS

Em pleno 2009, vemos que os pastores e evangelistas apresentam para as ovelhas de Cristo - porque as ovelhas não são e nunca serão deles, por mais que eles insistam em dizer “minhas ovelhas” - um novo modo de vida cristã e instruem os seus fiéis a perseguirem essa corrente louca.

O Mestre Jesus Cristo, que ao meu entender, nunca mudou e tampouco mudará, ainda hoje, chama pessoas, as prepara, as abençoa, as envia ao campo para sofrer os seus sofrimentos e, sem dúvida alguma, faz a vida valer algo, dando-a plenitude. Então, esses homens presunçosos, “tendo aparência de piedade, mas negango a eficácia dela”, conforme diz Paulo em II Timóteo 3:5, adulteram a Palavra de Deus e sem focar em Jesus Cristo, passam a perseguir movimentos que atraem multidões, pois têm medo de perder fiéis e olham para seus ministérios apenas em termos de número. “Pastor que tem igreja grande é bem sucedido, pastor que tem igreja pequena é um frustrado espiritual”. Pasmem vocês, ouvi essa frase acima de um pastor muito conhecido de uma igreja enorme que arrecada alguns milhões por mês de seus fiéis. Tenho nojo disso tudo! Saiam do meio dessa Babilônia!

Em Romanos 8:14 está escrito: “Aqueles que são gerados pelo Espírito de Deus, são filhos de Deus”. Como na igreja atual só se fala sobre dinheiro e como ser um líder cristão com os mesmos parâmetros do mundo, é muito provável que os líderes dessas igrejas estejam sendo guiados por mamom e portanto são filhos dele!

É possível até mesmo ouvir de pastores e líderes evangélicos dizendo que Jesus Cristo pregou mais sobre dinheiro do que qualquer outra coisa. Que seja anátema todo homem e sua perspicácia para fazer prosélitos! Saibam de uma coisa "homens amantes de si mesmos, presunçosos, soberbos, blasfemos, ingratos, profanos, irreconciliáveis, incontinentes, cruéis, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus", que Jesus Cristo nunca pregou sobre dinheiro. Ele veio falar do Pai e do Reino de Deus, pois Ele é o Deus Eterno, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz e nEle estão escondidas riquezas insondáveis, como disse apóstolo Paulo falando sobre o Evangelho da Graça em Efésios 3:8, e não coisas materiais como vocês querem!

É um desabafo? É sim; isso mesmo.

Deus fala através da boca do profeta Isaías avisando acerca do seu concerto perpétuo que faria na pessoa de Jesus Cristo, dizendo: “Vós todos os que tendes sede, vinde às águas, e os que tendes dinheiro, vinde comprai e comei; sim, vinde e comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e leite.” (Isaías 55:1) E é com o mesmo amor Divino que ele diz: “Venho ao meu jardim, minha irmã, noiva minha, para colher a minha mirra com o meu bálsamo, para comer o meu favo com o meu mel, e beber o meu vinho com o meu leite. Comei, amigos, bebei abundantemente, ó amados. (Cantares 5:1)

Repare que é para comprar sem dinheiro o que não tem como valorar, colocar preço. Portanto, não podemos pagar o sacrifício de Cristo Jesus lá na cruz do calvário para nos redimir. O preço foi muito alto. Só nos resta nos render e aceitar de graça a Graça de Deus. Não façam do meu Jesus Cristo um Deus sanguessuga, mesquinho por dinheiro!

E se a desculpa para ficar pedindo dinheiro ostensivamente - palavra que especifiquei como pedinça no dicionário informal - é porque “Deus é o dono de todo o ouro e toda a prata” e que por isso “todos os dízimos devem ser trazidos à casa do tesouro”, quero retrucar em alta voz e bom som dizendo que já que Ele é o dono de todo o ouro e de toda a prata, pois o é verdadeiramente, aliás é o dono de todo o universo, Ele não precisa de nada dessa Terra, Ele só quer demonstrar que ama a sua criação maior, o ser humano, pois o criou a sua imagem e semelhança e para isso enviou seu próprio Filho Unigênito para nos reconciliar com Ele. Parem de interpretar a Bíblia ao seu bel prazer para seus interesses próprios!

Pastores não se defendam agora citando fora do contexto “Pedi e dar-se-vos-á...” (Mateus 7:7), pois Jesus quis dizer peça a Deus Pai, “porque aquele que pede recebe” (Mateus 7:8). Pastores, com amor digo, peçam a Deus todas as necessidades das suas igrejas, desenvolvam um relacionamento com Ele, ao invés de ficar pedindo para suas ovelhas. Creiam que o milagre sobrenatural de Deus vai acontecer; na provisão divina. Não confiem em fazer a obra de Deus só se houver dinheiro no caixa. Porque se for esse o aspecto, então a igreja não passa de uma empresa CNPJ. Quero lhe lembrar as palavras do apóstolo Pedro: “lancemos sobre Deus todas as nossas necessidades pois Ele tem cuidado de nós” (I Pedro 5:7). Deus sabe quais são as necessidades que vocês têm por cuidar do rebanho dEle.

Não me confundam com aqueles se pregam “O Caminho”, pois eu anuncio a Cristo Jesus, o Filho Unigênito do Pai, que foi dado para remissão dos nossos pecados. Creio nessa Nova Aliança e vivo pela fé em Cristo e tenho sido chamado como Atalaia de Deus para despertar a Noiva, pois o Noivo em breve virá. Acorda Igreja de Cristo!

Os pastores atuais trocaram as palavras de Atos 6:2 para uma nova forma: “Não está certo nós deixarmos de tratar de dinheiro para começarmos a anunciar a palavra de Deus”. Que triste!

Gostaria de traçar um paralelo. Não vejo muita diferença entre os plebeus romanos e os brasileiros; outrora pão e circo, hoje pão e futebol. O brasileiro vive sem direção e consegue produzir muito pouco no que diz respeito a ser uma nação de ideais. Igualmente da mesma forma ou pior ainda, caminha a igreja professante de Jesus Cristo na Terra Brasilis.

Hoje são pastores que copiam tudo o surje de porcaria nos EUA. Satanás tem se fartado em infiltrar sorrateiramente tanta heresia escrita e pregada no arraial dos crentes em Jesus Cristo e muitos têm seguido esse pecado de Jeroboão. Uma hora é a onda do “Evangelho da Prosperidade”, outra hora o “Dízimo dos 10%, dos 20%, etc.”, outra onda “Declare que tudo é seu”, outra marola “Não precisa fazer mais nada, Jesus já fez tudo”, ainda outra, “Seja um líder eficaz”, tem mais, “Dez Passos para uma Vida Vitoriosa”, “Sete Passos para uma Vida Sensacional”, "Amway", “Seja tudo o que Você pode Ser”, “A Comida que Jesus comia”, “O Caminho”, "O Paletó da Unção", "Os 318 quilos de sal", "A Rosa Consagrada", "A Àgua Benta", "A Unção do Cajado", "O Suór do Poder", "Pensamento Positivo Cristão", e aí a coisa vai longe. Chamo a isso tudo de movimentos heréticos dentro da igreja evangélica.

Sem falar nas pregações e nos livros escritos por Pr. Joel Osteen, Pr. Robert Schuller, Pr. Kenneth Copeland, Pr. Rick Warren, Pr. Rod Parsley, Pra. Joyce Meyers, Pr. Creflo Dollar (o próprio nome já diz tudo), Pr. T.D.Jakes, Pr. Benny Hinn, Pr. Paul Crouch e suas gangues de televangelistas Norte-Americanos que pregam um evangelho motivacional pagão. Um após o outro é pego em algum tipo de fraude, escândalo, escapadas sexuais no mínimo bizarras. Para mim não passam de bobos da coorte, cujo rei deles é o próprio satanás.

Creio que uma nova síndrome está no meio da igreja professante de Cristo - diferencio entre a verdadeira Igreja de Jesus, a Noiva, da igreja estruturada com o formato que vemos hoje - que a defino como a síndrome da esposa de Pilatos. E como citado por um autor ela "era tão facilmente persuadida e descuidadamente sem opinião que verdade e ficção conviviam pacificamente". As igrejas evangélicas aceitam que as declarações de Jesus Cristo são verdadeiras assim como qualquer outra filosofia transitória ou crença religiosa. Essa permissividade não é aberta, declarada, proposital, mas é sutilmente agregada ao culto e a algumas pregações, que transforma a Bíblia, a cruz e o nome de Jesus em relicários sagrados, símbolos de uma fé sentimentalista ou amuletos da sorte, usados para repelir a culpa e outras experiências negativas da mente do povo cristão. Crentes que professam uma crendice superficial e sentimental que não muda nem transforma seu caráter - interior. No momento do louvor, são cânticos mais falando de si mesmos do que louvando e adorando a Jesus Cristo por quem ele é. São músicas bonitas, sentimentais, mas com mensagens sem profundidade. Até parece que fazem desse momento, um tempo para prática da catarse, a fim de se sentirem mais leves, negando o poder e a eficácia que há na presença do Espírito Santo.

Quando toda essa besteirada deixará de ser ensinada na igreja evangélica e a Palavra de Deus - a Verdade, o Cristo ressurreto - passará a ser pregada a fim de formarmos pessoas maduras e que têm um relacionamento pessoal com seu Senhor e Salvador?

Outro dia pela manhã indo ao consultório, ouvi hoje de um pastor em uma rádio evangélica exatamente essas palavras: “Jerusalém significa fundamento da paz. Meu querido e minha querida ouvinte, caso esse seja o seu caso, que você esteja precisando de paz, você deve subir a Jerusalém porque ali você achará paz”.

Meu pensamento divagou tentando imaginar, como alguém que realmente estivesse necessitando de paz naquele momento, faria para ir até a Jerusalém descrita pelo pastor da rádio, a fim de obter paz? Que Jerusalém ele estava falando afinal? A cidade que fica em Israel ou aquela que ainda está por vir? Ou ele estava querendo se referir que Jesus está em Jerusalém? Ou que a paz é Jesus, mas Ele se encontra em Jerusalém? Que confusão!

Quais foram a praticidade ou aplicabilidade das palavras daquele pastor? Certamente é uma pregação, mas sem qualquer fim real. Aonde se quer chegar com essa ladainha toda?

Encontramos paz quando vamos em oração até aos pés de Jesus Cristo, pois Ele disse "Deixo-vossa paz, a minha paz vos dou; eu não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize." (João 14:27)


Parece-me que nesses dias temos ouvido pregações assim, sem sentido ou aplicabilidade alguma, pois são embustes. O Evangelho de Cristo é simples e genuíno.

Quando vamos às igrejas escutamos: “Se aposse e resgate tudo aquilo que lhe é de direito”. O que nos é de direito mesmo? Só vejo o inferno. Será que devemos então nos apossar do inferno, pois é só o que sobra para reclamarmos.

Precisamos meditar na Palavra de Deus e deixarmos que o Espírito Santo nos ilumine a cada dia, pois só podemos viver pela Graça de Deus revelado no seu Filho, Cristo Jesus. Não existem fórmulas!


Vamos orar pelos pastores das Igrejas Evangélicas para que eles sejam despertados.

Escrito e publicado por Éber Stevão

Nenhum comentário:

Postar um comentário