sábado, 23 de maio de 2009

ADORAÇÃO DE ÍDOLOS NAS IGREJAS EVANGÉLICAS, EXISTE OU NÃO?

“Ronaldinho é o meu ídolo...” ou “Nossa, David Quinlan é meu ídolo...” ou “Meu pastor é demais mesmo, adoro ele...” são frases frequentemente escutadas em uma conversa entre pessoas evangélicas. “Nada de mais” podem dizer alguns. As sentenças parecem inofensivas e cotidianas, mas trazem algo maior embutido nelas que iremos discorrer doravante.

Muito mais do que imaginamos, devido à escassez de uma liderança que ame mais a Jesus do que às ovelhas, a adoração de líderes evangélicos e suas capacidades humanas de “administrarem” as “suas igrejas” tem se espalhado no meio evangélico como fogo no milharal seco. Digo assim porque quando o pastor ama mais a Jesus, para não desagradá-Lo, ele, o pastor, sente pelo Espírito Santo a necessidade de cuidar amorosamente das ovelhas do Mestre, ao passo que se ele, o pastor, ama mais as suas ovelhas do que a Jesus, facilmente se corromperá, e começará a exaltar a si mesmo no lugar de Cristo, pois tem consigo que o dono tardará a vir.

Quando lemos no Antigo Testamento sobre pessoas adorando ídolos, nós não relacionamos aquelas situações às nossas vidas, pois pensamos em algum tipo de imagem de escultura com a característica de homem ou animal. Os evangélicos mais do que rapidamente apontam seus dedos para os católicos que ainda continuam como ardentes adoradores de imagens, mas não têm notado com que sutileza satanás tem colocado sua pata suja dentro da igreja evangélica, trazendo o mesmo tipo de idolatria, que naturalmente está sendo aceita sem qualquer questionamento do próprio corpo pastoral, quanto mais dos membros.

Mas quando olhamos para o que realmente significa adoração de ídolos, que é a exaltação de alguma imagem, pessoa ou entidade espiritual a uma posição na qual a obedeceremos, então sim, vamos compreender que existem coisas nas nossas vidas que são verdadeiros ídolos. O ídolo mais comum que nós temos são as outras pessoas. Normalmente, os seres humanos gostam de terem líderes para quem eles possam prestar atração e devoção. Como está cheio disso no meio evangélico! Que coisa.

Vemos isso claramente em Israel quando cometeu o erro de exigir um ser humano para reger sobre eles. Interessante é notar que Deus disse em Levítico 26:11-12: “E porei o meu tabernáculo no meio de vós, e a minha alma de vós não se enfadará. E andarei no meio de vós, e eu vos serei por Deus, e vós me sereis por povo.” É como se Deus dissesse: “Eu quero ser seu Rei... Quero ser seu Deus... Vou reinar sobre o seu país... Vou lhes proteger dos seus inimigos...”. Esse era um grande privilégio que Deus estava concedendo a eles, escolhendo a Israel entre todas as outras nações que existiam sobre a face da terra; Deus os escolhera para ser seu povo.

Mas isso não foi suficiente para Israelitas, porque a decaída natureza humana diz “Nós queremos algo que possamos ver para reinar sobre nós”. Eles disseram para Deus que eles queriam ser como qualquer outra nação ao redor deles. “Nós queremos ter o nosso próprio rei humano”. Deus se entristeceu, o profeta de Deus se consternou dizendo para Deus, “Olha, eles me rejeitaram” ao que o próprio Deus respondeu, “Não, eles não te rejeitaram, eles rejeitaram a mim”. Incrivelmente não foi o suficiente para o povo de Israel ter o Deus de toda glória, o Rei dos Céus, o Criador de todas as coisas vivas e inanimadas, como o seu Rei, pois eles queriam alguém que eles pudessem ver e “exaltar”. É bem aqui, nesse contexto, que satanás se infiltra no meio da igreja evangélica.

Deus deu ao povo de Israel o que eles pediram e disse, “Muito bem, vocês terão um rei sobre vocês, mas deixa eu dizer o que ele fará com vocês mesmos que irão exaltá-lo. Ele vai tirar tudo o que é de melhor que vocês têm e ele vai usar isso tudo para o seu próprio deleite. Ele vai requerer os seus jovens mais fortes e colocá-los no seu exército particular, ele vai tomar as mulheres mais belas entre o povo para o servirem no palácio, ele vai tomar o melhor das suas jóias, do seu ouro, da sua prata e vai fazê-lo para o seu próprio reino pessoal. E foi isso mesmo o que aconteceu.

A verdade é que estamos vendo, hoje, exatamente isso no meio da igreja professante de Cristo. Parece que não é suficiente para nós crermos nas palavras de Jesus que afirma não precisarmos de homens para ser nossos mestres – professores: “Vós, porém, não queirais ser chamados Rabi, porque um só é o vosso Mestre, a saber, o Cristo, e todos vós sois irmãos. E a ninguém na terra chameis vosso pai, porque um só é o vosso Pai, o qual está nos céus. Nem vos chameis mestres, porque um só é o vosso Mestre, que é o Cristo.” (Mateus 23:8-10)

Mas o que nós fazemos? Em muitas igrejas nós chamamos os nossos líderes de mestres, pais na fé, etc. O próprio Jesus nos adverte: “Não os chamem de rabi, pai ou mestre”, mas como crianças birrentas, fazemos exatamente o contrário. Nós os exaltamos para essas posições de rabis – mestres - e pais. Olhamos para uma pessoa e dizemos “Você é o meu mestre, você é o meu líder!” e nós os exaltamos a uma posição que realmente Deus não deu a eles. É daí que surgem todos os abusos que estamos vendo provenientes da liderança evangélica, principalmente nas assim chamadas comunidades.

Essa idolatria humana desenfreada pode ser vista claramente nas mais variadas igrejas, onde até trejeitos e fala do(s) líder(es) são imitadas pelos noviços no ministério. Entre elas figuram a Universal, Assembléia, Sara, Abba, Ministério G12, etc. .

Para aqueles que ainda não entenderam, e sem desenhar, quero explicar que só existe uma cabeça no corpo de Cristo que é Ele mesmo, Jesus Cristo. O restante de nós (sem exclusão alguma) – do seu pastor até você que talvez seja apenas um mero participante dos cultos na sua igreja – somos parte do corpo. Obviamente que há parte do corpo que fala, parte do corpo que canta e orienta a adoração no grupo, há aqueles que tomam a frente para dar ordem ao ajuntamento, mas você irá perceber que a autoridade que Jesus deu diretamente aos seus discípulos, e que se estende do pastor até você e eu, é totalmente diferente daquela estrutura mundana que está posta aí na sociedade.

Jesus disse assim: “Mas Jesus, chamando-os a si, disse-lhes: Sabeis que os que julgam ser príncipes dos gentios, deles se assenhoreiam, e os seus grandes usam de autoridade sobre elas; Mas entre vós não será assim; antes, qualquer que entre vós quiser ser grande, será vosso serviçal; E qualquer que dentre vós quiser ser o primeiro, será servo de todos. Porque o Filho do homem também não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos." (Marcos 10:43-44 – ênfase minha) Jesus quis dizer “Vocês devem ser servos, escravos daquele que é o menor entre vocês”. Mas, nos dias em que estamos vivendo, que líder na igreja, que pastor quer ser servo? Mostre-me um?

Essa instrução de Jesus é vista somente na igreja de Atos e depois desaparece. Vemos lá, que as pessoas que haviam sido colocadas como encarregadas, tinham sido os servos que deixaram suas próprias vidas de lado para viver uma vida simples. Mas hoje não é mais assim, nem sombra de qualquer semelhança. Entendam bem, aqueles encarregados da igreja, os servos, em hipótese alguma se tornaram “reis”, “líderes” para oprimirem debaixo da sua autoridade seus subjugados.

Assim sendo, quando você ver alguém que se denomina um(a) ministro(a) de Jesus Cristo, mas está vivendo como um rei, cheio de liderados, que está vivendo em um nível sócio-econômico como se fosse um “diretor ou gerente geral de uma megaempresa” – porque fazem da igreja de Cristo um negócio -, alguém que vive a um nível de uma celebridade “mundana” tão alto que somente os ricos, os poderosos, os abastados da congregação são permitidos a se “encontrarem” com eles, aqueles que acabando o culto, precisam de seguranças particulares para retirá-los a um lugar reservado para o qual ninguém tem acesso a não ser a alta liderança com “crachá”, enfim, quando você ver alguém na igreja – pastor, missionário, cantor, etc. – vivendo nesse supra-nível, saiba desde já ELES(AS) NÃO FORAM POSICIONADOS(AS) POR DEUS! Simples assim. É dessa adoração humana, terrena e diabólica que surgem as mais variadas heresias no meio evangélico. Examine por você mesmo a história da igreja evangélica, principalmente a atual.

Mas como você sabe que eles(as) não são de Deus? Bem simples, e vou responder biblicamente. Jesus disse claramente:
“Mas entre vós não será assim; antes, qualquer que entre vós quiser ser grande, será vosso serviçal; E qualquer que dentre vós quiser ser o primeiro, será servo vosso." (Marcos 10:43 – ênfase minha) Jesus quis dizer “Se você quiser ser o maior no meu reino, você tem que ser um servo”, um escravo, um nada, um João-ninguém. No meu entender, os escravos não são tão importantes para os membros da igreja; os escravos não são tão importantes a tal ponto de não poderem ficar juntos com as pessoas mais pobres e carentes da congregação; os escravos não são tão santos a tal ponto de não poderem estar com pessoas normais, com problemas diários normais que todos temos, assim como eram aquelas pessoas que andavam com Jesus. Ou algum líder evangélico se acha melhor e maior do que Jesus? Era só o que me faltava ouvir essa arrogância da liderança cristã! Poupem-me.

Nosso Rei e Senhor Jesus Cristo nos mostrou - foi o modelo - qual é a verdadeira nobreza no Reino do Pai Celestial e esse padrão foi a humildade e o amor, que mesmo experimentando toda glória do trono celestial desde o princípio dos séculos, a adoração contínua dos anjos e de toda beleza do Céu dos céus, toda honra dada por seu Pai, Jesus Cristo não se considerou tão importante a tal ponto de não poder servir Prostitutas, Coletores de impostos, Pessoas sem dinheiro, Cegos, Leprosos, Doentes, além de lavar os pés de seus discípulos, na grande maioria semi-analfabetos. Por mais incrível que pareça, essas eram as pessoas com quem Jesus fez amizade.

Os 12 discípulos que Jesus apanhou para serem seus seguidores não eram pessoas importantes, de influência, não eram ricos, tampouco educados e Jesus os fez celebridades quando deram o que tinham aos pobres. Até mesmo Pedro e João eram tão pobres que entrando no templo só puderam mesmo dar o que tinham que era a autoridade de curar aquele enfermo em nome de Jesus de Nazaré, pois se tivessem algum trocado nos seus alforjes, nunca ficaríamos sabendo dessa cura, pois teriam dado algum trocadinho e continuado seu caminho.

Assim se parece aquele que é um verdadeiro ministro de Deus. Estranhamente, a grande maioria dos ministros de Deus não querem seguir o exemplo deixado e mandado pelo seu próprio Mestre. Isso neles me perturba.

Aqueles que querem ser verdadeiros(as) ministros(as) não precisam seguir a Babilônia até caírem penhasco abaixo. Saiam do meio dela! Para aqueles de vocês – líderes ou membros – que têm idolatrado algum pastor, líder ou cantor evangélico acima de Jesus Cristo, e os colocado em um pedestal, voltem para avaliar o assunto que estamos expondo aqui que é a “Idolatria”, pois “os idólatras não entrarão no Reino de Deus” (leia I Coríntios 6:9-10).

Se você pertence a Jesus Cristo, e Ele é seu Senhor – manda em você – então, você não tem o direito de exaltar alguém como sua cabeça e seu rei a não ser a Cristo Jesus. Porque Deus deixou bem claro que Ele não irá dividir a sua glória com mais ninguém. Lembre-se disso!

Se você está dando sua devoção, sua honra para alguém que está exaltando a si mesmo, você tem um ídolo e você é um IDÓLATRA tal qual o católico que tanto critica.

Mas a Bíblia diz que devo obedecer ao meu pastor? Certamente que sim, e lhe direi mais. A Palavra de Deus diz assim: “Portanto, dai a cada um o que deveis: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem temor, temor; a quem honra, honra” (Romanos 13:7) e “Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles que hão de dar conta delas.” (Hebreus 13:17) Mas não estou escrevendo sobre honra humana ou obediência e sim de idolatria humana! Pastores, não se esqueçam que vocês prestarão contas das almas dos fiéis diante do próprio Senhor Jesus um dia.

Como você reconhece um ídolo na igreja evangélica atual? Se quando você entra na sua igreja você vê a imagem do seu pastor, seu líder, por todos os lados, em tudo o que é livro, CD, vídeo, website da igreja na internet, os membros tem pouco ou quase nenhum contato com ele e ali quase nem aparece o nome de Jesus, você e a sua igreja têm um problema muito sério a resolver.

Quero que você pense acerca disso. É de três maneiras que as pessoas adoram os seus ídolos: 1) Obedecendo a tudo aquilo que eles mesmos acreditam que os seus ídolos gostariam que fizessem; 2) Fazem o que fazem para agradar seu ídolo; e 3) Pior ainda, essas pessoas depositam sacrifícios - pode ser até mesmo o ativismo com sacrifício pessoal ou do relacionamento familiar – aos pés dos seus ídolos.

Se você tem ofertado dinheiro como sacrifício ao seu ídolo, a esses homens, reis, o dinheiro que Deus tem te dado a você pelo seu próprio esforço no trabalho, para investir no Reino de Deus, contribuído para esses homens que se acham postos por Deus para reinar sobre o povo de Cristo, mas não obedecem a autoridade e o mandado de Jesus Cristo como um ministro dele deve viver - pois está assim escrito: “E isso é o que sabemos, que qualquer um que diz viver nEle, deve andar como Jesus andou.” (I João 2:5b-6) – então, você precisa quebrar esse altar, queimá-lo e dizer “Eu não mais irei dobrar os meus joelhos a um ser humano exaltado, pois eu tenho um Pai Celestial, um único Mestre e o seu nome é Jesus Cristo e eu irei servir aos meus irmãos em amor e humildade com tudo o que tenho.

Olho para a vida de certos líderes evangélicos brasileiros, sem trazer à tona os milionários televangelistas Norte-Americanos, e fico surpreso como estão longe da verdade de Cristo! Quanto pastor esnobe há por aí hoje em dia e que se orgulha de ser próspero com o dinheiro das ovelhas.

Um soco no estômago quando se lê essas palavras? Que bom, assim mostra que o seu espírito ainda está contrito e se quebrando diante do Deus Todo Poderoso, do seu Filho Amado, Cristo Jesus, e seu Espírito Santo. Nunca perca esse quebrantamento de espírito porque o dia em que isso acontecer, você estará assinando o seu atestado de morte espiritual.

É isso aí. Fique na paz do Amado.

Escrito e publicado por Éber Stevão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário